Beja: “II Contar – Festival de Contos do Mundo”, o Festival onde todos são bem-vindos

banner_ 120x53_zc

banner_ 120x53_zc

 

 

O “II Contar – Festival de Contos do Mundo” chegam a Beja de 22 a 27 de Agosto e vai ligar a Biblioteca ao Antigo Hospital da Misericórdia. Será neste local que todos aqueles que gostam de ouvir histórias se vão sentir em casa.

 

 

 

O Mestre Torrão, um dos mais antigos contadores de histórias vai estar à espera de todos no dia 22 de Agosto, pelas 18:30, para falar um pouco da arte do tempo. A decorrer no átrio da Biblioteca está a decorrer o “Jantar Narrado” que neste dia, pelas 21:30, convida a percorrer o centro histórico com o “Há contos na Mouraria”.

 

 

 

Já de 23 a 24 de Agosto, Jorge Serafim e Ana Sofia Paiva vão partilhar algumas “Histórias que se contam por aí”, pontapé de saída para as residências artísticas que vão acontecer até ao “Palavras Andarilhas” de 2018.

 

 

 

Entre 23 e 27 de Agosto, as noites são finalizadas com pequenos concertos com Eduardo Costa, que nos traz o som do alaúde e da herança árabe em Portugal; os Parapente 700 vão ser responsáveis pelas músicas e danças europeias; as Moçoilas vão evocar os cantares das serras algarvias e os Samba sem fronteira, que vão por todos a dançar.

 

 

 

Entre 25 e 27 de Agosto, “O mercadinho das coisas miúdas” vai servir pretexto para passar o tempo entretido com conversas que vão ser realizadas em torno de livros, brinquedos, olhares e memórias. António Parrinha, Rogério Fialho, Armando Horta, Manuel Paula, José Barbieri, Rui Arimateia, Idalina Cacito, Mariana Bicho, Mariana Lopes, Mestre Pica e Joaquim Gonçalves vão ser os artífices convidados.

 

 

 

Dirigidas a todos os pais com filhos”, os “Contos para enganar o tempo” vão percorrer as IPSS’s do concelho com jogos de dizer e de contar.

 

 

 

No Antigo Hospital da Misericórdia, pela noitinha, poderão ser ouvidas algumas “Histórias à margem do tempo”, com: Nicolás Buenaventura, Maria Morais, Maurício Corrêa Leite, Ana Griot, Michèle Nguyen, Antonella Gilardi, Celso Sanmartín, Carles Garcia Domigo e Clare Murphy. Estes narradores vão leva-nos a viajar, sem sair de Beja, por Portugal, Espanha, Itália, Bélgica, Irlanda, Colômbia e Brasil.

 

 

 

A reflexão sobre o papel que a narração e as narrativas têm na construção e no entendimento do mundo e do outro volta a estar presente no “Narrare humanum est” que vai oferecer tertúlias que vão cruzar algumas experiências e muitas certezas sobre a capacidade que nos torna humanos, a narração.

 

 

 

“Se quiser falar com deus” e “Histórias bendictas ” vão ser os temas das sessões realizadas na Capela enquanto o Museu da Farmácia vai receber a conversa “Entre mesinhas e rezas”.

 

 

 

O teatro Pax Júlia vai receber uma programação de espectáculos narrativos e poéticos que vão abarcar todas as idades. “A balada das 20 meninas friorentas”, de Margarida Mestre; “VY”, de Michèle Nguyen ou  “Dar à luz – A Aventura do Pensamento” são os espectáculos que vão acontecer no teatro. Já a torre de Menagem do Castelo de Beja vai receber o espectáculo de Clare Murph, “Lion King”.

 

 

 

“No comer e no ‘contar’ o pior é comer” são jantares que vão ser animados por um conjunto de narradores. Para os dias 22 e 27, inscreva-se através por telefone enquanto para 23 deve fazê-lo no restaurante Henry Bar e D. Maria.

 

 

 

Fora da cidade de Beja, as “Noites d’ir ao fresco” vão acontecer nas freguesias rurais e vão ser dinamizadas por José Craveiro, Cláudia Fonseca, Ana Santos, Thomas Bakk.

 

 

 

Este festival é para todas as idades e de entrada gratuita.

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Notícia publicada a 11/08/2017

Tagged with:    

About the author /


Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

_