Duarte: Encontros de Fado de Almada e novo disco a caminho!

Duarte 45

Duarte 45

 

Duarte é um dos convidados na edição de 2017 dos Encontros de Fado de Almada. Sendo um dos fadistas mais aclamados internacionalmente (as salas esgotadas provam-no), concedeu uma entrevista ao Infocul em que fala desta participação num evento aberto a todos os que nele queiram participar.

 

 

Duarte, quando surgiu o convite para participares nos Encontros de Fado de Almada? 

 

O convite surge pelo André Santos à cerca de dois meses atrás. Ligou-me e sugeriu-me que pudesse participar nestes encontros em Almada, de forma a tentarmos servir aquela que é uma paixão comum que temos pelos fados. 

 

 

Como júri, qual o critério que utilizarás na avaliação dos concorrentes? 

 

Não me agrada um papel de júri enquanto juiz. Não fui feito para julgar. Prefiro ouvir sem julgamento e vou tentar que a minha escuta se paute por critérios que tenham que ver com o conceito de interpretação dos fados tradicionais e com a forma como cada um dos intérpretes serve melhor ou pior aquilo que está a cantar (letra e música). 

 

 

Enquanto consumidor de fado, o que te arrebata num fadista? 

 

A capacidade de entrega ao que se canta e a capacidade de oferecer aos outros aquilo que se canta, tantas vezes anulando-se a si mesmo. 

 

 

Para quem se inicia agora nesta função, de fadista, quais os conselhos que podes dar? 

 

Não creio que haja receitas para a função de casar muito trabalho com talento. Falamos, a meu ver, de qualquer coisa que se vive, embora goste de pensar que devemos crescer a ouvir e a sonhar. 

 

 

Qual a importância destes eventos que acabam muitas vezes por descobrir excelentes vozes? 

 

As coisas são mais ou menos importantes mediante a nossa percepção sobre as mesmas. Somos nós quem valoriza ou deixa de valorizar. Que este possa ser então um espaço por excelência de servidão ao fado. Mais que descobrir vozes, que possamos todos dizer que houve fado nessa noite. 

 

 

Sentes que há mais oportunidades de singrar no fado, depois de ter sido elevado a Património da Humanidade pela UNESCO? 

 

Não sinto que haja mais “oportunidades de singrar”, mas sinto que houve mais oportunidades de trabalho para alguns fadistas, sinto que o conceito está mais na moda, que é mais mediático e que entrou num registo mais industrial e menos artesanal. 

O que foi “elevado” a Património não foram os fadistas, foi o Fado. 

 

 

Em termos pessoais, o que está Duarte a preparar em termos de carreira? 

 

Concertos (infelizmente mais no estrageiro que em Portugal) e um disco novo. 

 

 

Qual o balanço da tua ida recente a Cabo-Verde? 

 

Foi a meu ver positivo, uma vez que me foi possível conhecer músicos e outros profissionais desta indústria de todo o Atlântico, partilhando vivências e angústias relativas ao que vamos fazendo todos os dias.

 

 

Em Abril abriram as inscrições para a 11ª edição dos “Encontros de Fado de Almada”, que acontecem no Auditório Fernando Lopes-Graça, em Almada. Estas estão abertas até ao dia 08 de Maio. As candidaturas estão abertas a pessoas de todas as idades que gostem de cantar o Fado.

 

 

Para se inscreverem os candidatos vão ter que preencher e enviar dois fados gravados com as suas próprias vozes para a organização do evento (em cd ou MP3) e os dados pessoais dos concorrentes (nome,idade,contacto e morada) até ao dia 08 de Maio. Estas podem ser enviadas por correio ou entregues à mão.

 

 

Os “Encontros de Fado de Almada” são constituídos por duas eliminatórias (27 de Maio e 09 de Junho), das quais são apurados 4 fadistas em cada uma delas que irão à final no dia 16 de Junho.

 

 

Cada uma das noites terá uma pequena apresentação de um Fadista consagrado de forma a possibilitar que todos os participantes tenham um contacto directo com uma voz experimente do Fado. O Júri será constituído pelos músicos residentes e o Fadista convidado de cada noite.

 

 

Todos os concorrentes serão acompanhados pelos músicos residentes e terão assim a possibilidade de se apresentar em palco, num auditório profissional com uma casa repleta de amantes de Fado e acompanhados por músicos profissionais com vários anos de experiência.

 

 

Os convidados deste ano são os fadistas: Duarte, Maria Amélia Proença e José da Câmara.

 

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Notícia publicada a 21/04/2017

Tagged with:     , ,

About the author /


Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

_