Festival de Jazz em Guimarães

image003(2)

 

 

O Guimarães Jazz vai celebrar a sua vigésima sexta edição. De 08 a 18 de Novembro, o festival vai celebra os 100 anos decorridos desde a gravação do primeiro registo discográfico de jazz, um momento simbólico que mudou para sempre a história da música. É este o conceito que vai orientar a edição deste ano.

 

 

 

O Guimarães Jazz é um festival transversal onde todas as ideias de programação vão estar subjacentes ao alinhamento em causa naquela edição. Na edição de 2017, o festival vai celebrar os 100 anos decorridos desde a gravação do primeiro registo discográfico de um género musical, até aí quase absolutamente desconhecido. A partir desta primeira gravação, a história do jazz mudou para sempre.

 

 

 

Para assinalar esta efeméride, a programação deste festival vai apelar à transversalidade de gerações e idiomas musicais. O Guimarães Jazz vai apresentar uma visão panorâmica do passado. Esta visão opera uma transformação cultural que implica olhar com a mesma atenção para os diferentes estratos temporais que sedimentam a contemporaneidade desta música que deve ser catografada para que seja registada na memória.

 

 

 

Este festival funciona como um polo difusor de uma reflexão alargada sobre o futuro do jazz, um futuro que será visto já no concerto inaugural da edição deste ano.

 

 

 

O concerto inaugural vai acontecer no dia 08 de Novembro e será protagonizado pelo guitarrista Nels Cline. Neste concerto o guitarrista irá apresentar o projecto “Lovers” e será acompanhado pela Orquestra de Guimarães.

 

 

 

Os cem anos da primeira edição discográfica de jazz vão ser celebrados no espectáculo “Jazz – The Story”, que poderá ser visto no dia 09 de Novembro. Este espectáculo será apresentado  pela All Star Orchestra, um ensemble de músicos onde pontificam, os saxofonistas Vincent Herring e James Carter e o contrabaixista Kenny Davis.

 

 

 

A 10 de Novembro, o vanguardista e histórico baterista do free jazz Andrew Cyrille vai apresentar o disco “The Declaration of Musical Independence”, considerado um dos álbuns de jazz no ano de 2016.

 

 

 

A 11 de Novembro, a banda Mostly Other People Do The Killing vai se apresentar em formatodigital de septeto em Portugal.

 

 

 

A segunda semana vai ter como destaque o regresso de Jan Garbarek. O espectáculo vai acontecer a 16 de Novembro e vai contar com a presença do percussionista indiano Trilok Gurtu.

 

 

 

A 17 de Novembro, a baterista Allison Miller vai subir a palco e vai ser acompanhada por músicos de grande qualidade, como Myra Melford, Ben Goldberg e Kirk Knuffke.

 

 

 

O espectáculo “Real Enemies” vai ser apresentado pela big band Secret Society no dia 18 de Novembro. Este projecto tem uma dimensão política que mão esquece o mundo de vigilância e paranoia digital em que vivemos hoje.

 

 

 

Esta edição do Guimarães Jazz vai incluir duas actuações no Pequeno Auditório do CCVF. A banda Vien, com o saxofonista Rick Margitza, vai subir a palco no dia 11 de Novembro. No dia 18 de Novembro será a vez do quarteto de Jeff Lederer e Joe Fiedler, acompanhado pela vocalista Mary LaRose. Este grupo vai ser responsável pela direcção da Big Band e do Ensemble de Cordas da ESMAE.

 

 

 

O projecto Rose parceria entre o Guimarães Jazz e a Porta-Jazz vai apresentar um cruzamento multi-disciplinar, entre o teatro e a música. Esta apresentação vai acontecer no dia 12 de Novembro.

 

 

 

Os bilhetes para os concertos do Guimarães Jazz 2017 já se encontram à venda. Estes podem ser adquiridos nas bilheteiras do Centro Cultural Vila Flor, Plataforma das Artes e da Criatividade ou na Casa da Memória.

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Notícia publicada a 06/09/2017

Tagged with:     ,

About the author /


Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

_