As Noites de Queluz vão recriar uma soirée em Viena no tempo de Beethoven

queluz

queluz

 

 

 

O som do violoncelo, de Marco Testori, e do pianoforte, de Constantino Mastroprimiano, vai ecoar na Sala da Música do Palácio Nacional de Queluz para mais uma edição das “Noites de Queluz – Tempestade e Galantarie”, que leva até a este monumento nacional as sonoridades do período Setecentista e do 1.º Romantismo.

 

 

No dia 13 de Outubro, a partir das 21:30, os dois músicos vão recrear uma típica soirée musical de Viena do século XIX, período em que Beethoven apresentava-se pelas mais variadas salas de música da Europa.

 

 

Do programa desta soirée musical fazem parte três obras que poderiam ter contado com a participação de Ludwig van Beethoven. A primeira das obras é a “Sonata para pianoforte e violoncelo, op. 5 n.º 2”, do próprio, onde o célebre compositor poderia ter sido o intérprete.

 

 

Em “La Bella Capricciosa, op. 55, para pianoforte”, de Johann Nepomuk Hummel (continuador do estilo de Beethoven) e na “Grande Sonata em Sol menor, para pianoforte e violoncelo, op. 125”, de Ferdinand Ries (aluno e secretário do músico alemão), Beethoven poderia ter sido um dos espectadores.

 

 

As “Noites de Queluz – Tempestade e Galantarie” são uma iniciativa dos Parques de Sintra e do Centro de Estudos Musicais Setecentistas em Portugal / Divino Sospiro. A direção artística pertence ao maestro Massimo Mazzeo. O preço dos bilhetes para cada concerto é de 10€.

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Notícia publicada a 11/10/2017


About the author /


Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

_