“O Invisível” é o romance vencedor do Prémio Literário Revelação Agustina Bessa-Luís

Rui Lage vencedor do Prémio Literário Revelação Agustina Bessa-Luís

Rui Lage vencedor do Prémio Literário Revelação Agustina Bessa-Luís

 

 

“O Invisível”, de Rui Lage, é o vencedor da edição de 2017 do Prémio Literário Revelação Agustina Bessa-Luís, que é instituído pela Estoril Sol.

 

 

 

“O Invisível” é a primeira obra romanceada ( escreve maioritariamente poesia) do autor de 42 anos que neste livro (que demorou 5 anos a ser escrito) apresenta uma abordagem ficcional do lado mais oculto de Fernando Pessoa.

 

 

A ideia para este livro surgiu depois que o actual deputado na Assembleia Municipal do Porto leu a carta que Fernando Pessoa escreveu à sua “Tia Anica”. Esta carta foi o rastilho para a possibilidade de Pessoa ter participado em sessões semi espíritas.

 

 

Neste romance convergem vários géneros: desde logo o fantástico e o romance histórico (quer Portugal quer a África do Sul são reconstituídos, na sua inserção epocal, com o máximo rigor que me foi possível); mas também o rocambolesco e o satírico, para além de elementos do romance policial (a personagem de Pessoa deve aqui alguma coisa à tradição norte-americana dos ‘occult detective’, com ascendentes em Poe e Conan Doyle, como reconhece o autor que tira Pessoa do ambiente Lisboeta que tanto associamos a ele.

 

 

Este é o romance vencedor, por escolha do júri que considerou tratar-se de um romance com notável fulgor imaginativo no qual a figura histórica de Fernando Pessoa é tornada personagem de romance e colocada no centro de uma trama de ficção muito original, que cruza criativamente referentes conhecidos da época e Cultura Pessoanas, particularmente a sua vertente ocultista e/ou esotérica.

 

 

O Júri que o atribuiu, além de Guilherme D`Oliveira Martins, que presidiu, em representação do CNC (Centro Nacional de Cultura), foi composto por José Manuel Mendes, pela Associação Portuguesa de Escritores; Maria Carlos Gil Loureiro, pela Direcção Geral do Livro e das Bibliotecas; Manuel Frias Martins, pela Associação Portuguesa dos Críticos Literários; e, ainda, Maria Alzira Seixo e Liberto Cruz, convidados a título individual e Nuno Lima de Carvalho e Dinis de Abreu, em representação da Estoril Sol.

 

 

A iniciativa conta, desde o primeiro momento, com o apoio da Editorial Gradiva, que assegura a edição da obra vencedora deste prémio.

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Notícia publicada a 06/12/2017


About the author /


Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

_