Opinião: “Stick to the music” de Rodrigo Serrão

rodrigo serrao

rodrigo serrao

 

“Stick to the music” é o novo álbum de Rodrigo Serrão, músico, compositor, autor e produtor português que tem uma carreira consolidada nos mais prestigiados palcos do mundo e participações gravadas em mais de uma centena de discos. O músico adquiriu experiência ao longo dos anos de trabalho ao lado dos maiores desafios portugueses e em diferentes géneros musicais que vão do jazz ao fado e da pop à world music.

 

 

De “Stick to the music” destacam-se temas como “Hei-de amar-te a vida inteira”. Esta canção funciona como se fosse uma declamação musicada. Uma música calma e profunda que se quer do mundo e que reitera, ao lado de Fernanda Paulo”, que o amor é algo que se quer para a vida inteira.

 

 

“Canção de Alcipe”. Nesta música o artista homenageia uma das mulheres mais cultas e avançadas da história de Portugal, D. Leonor de Almeida Portugal, carinhosamente tratada como Alcipe. Este é um tema que carrega algumas mágoas, alguma tristeza. Estes dois sentimentos foram uma constante na vida desta mulher.

 

 

Depois de Alcipe mantemo-nos num tom mais aristocrático com “Dança Palaciana”. Os saraus nos salões de reis e rainhas são relembrados com este instrumental.

 

 

O ritmo muda para que Rodrigo Serrão nos deseje um “Bom Dia”. Um dia cheio de energias positivas e de boas vibrações é algo que se quer. O baixo é uma excelente adição a esta música.

 

 

“Inisher” é uma música mais calma que nos faz sentar e pensar ou pelo menos relaxar sem pensarmos em nada. Ficamos apenas a ouvir este instrumental enquanto vemos a paisagem transformar-se pela janela enquanto estamos em viagem.

 

 

“Saddle the Pony” toca Rodrigo Serrão. Quando ouvimos este tema, que tem um grande compasso, temos vontade mesmo de ter um pequeno pónei, ou outro cavalo e sair a cavalgar pela lezíria enquanto os homens lá fora dançam o fadango e tratam do campo.

 

 

“Regresso a Casa (Going Home)” marca a nossa volta e a de Rodrigo Serrão a casa, às canções. Uma casa sem tecto ou portas mas igualmente confortável, igualmente acolhedora para quem entra de coração aberto a novas experiências, como é o caso do trabalho que o experiente músico tem vindo a realizar ao longo dos anos.

 

 

“Avé Maria” é cantada por Maria Ana Bobone. Esta oração pretende alcançar os céus e a este mesmo estado chegamos nós assim que começamos a escutar a preciosa voz da cantora e a precisão e mestria do músico.

 

 

“The Ash Groove” volta a apresentar Rodrigo Serrão a solo. É uma música groove que poderia ser qualquer outra no mundo mas mesmo assim continua a ser bastante agradável.

 

 

“Sou a Chuva” é tocada na companhia de Joana Pessoa. É uma mistura entre o pop o melhor da música portuguesa demonstrando que os ritmos mais “modernos” casam muito bem com um género de melodias que são cantadas desde o tempo dos nossos avós mas que nunca saem de moda.

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Notícia publicada a 17/02/2017

Tagged with:    

About the author /


Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

_