“Pátria, retrato sobre os anos de chumbo da ETA” apresenta uma história que Espanha jamais esquecerá

livros

 

 

A Dom Quixote vai apresentar já amanhã o livro “Pátria, retrato sobre os anos de chumbo da ETA”, de Fernando Aramburu.Esta obra, que assinala meio século do primeiro atentado cometido pela ETA, faz o retrato definitivo de mais de três décadas da vida no País Basco.

 

 

 

A narrativa da obra deste escritor, que é um dos principais da actualidade, começa no dia em que a ETA anuncia o abandono das armas, Bittori dirige-se ao cemitério para, na sepultura do marido, Txato, assassinado pelo grupo, lhe contar que decidira voltar à casa onde os dois tinham vivido. Mas poderá ela conviver com aqueles que a perseguiram antes e depois do atentado que transtornou a sua vida e a da família?

 

 

 

Poderá saber quem foi o encapuzado que num dia chuvoso matou o marido, quando este regressava da sua empresa de transportes? Por mais que chegue às escondidas, a presença de Bittori alterará a falsa tranquilidade da terra, sobretudo a da vizinha Miren, amiga íntima noutros tempos, e mãe de Joxe Mari, um terrorista encarcerado e suspeito dos piores receios de Bittori. O que aconteceu entre essas duas mulheres? O que envenenou a vida dos filhos e dos respetivos maridos, tão unidos no passado? Um romance que fala da impossibilidade de esquecer e da necessidade de perdoar numa comunidade fragmentada pelo fanatismo político.

 

 

 

“Pátria, retrato sobre os anos de chumbo da ETA” será colocado à venda a partir de amanhã.

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Notícia publicada a 12/03/2018


About the author /


Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

_