Infocul celebra o primeiro aniversário!

infocul12

infocul12

 

O Infocul celebra a 28 de Dezembro de 2016 o seu primeiro aniversário. Um ano que me deixa bastante orgulhoso, embora com muito ainda para fazer e mais ainda por melhorar. Junto dos meus, que me acompanham todos os dias e me enchem de orgulho, e com todos os que nos seguem, lá chegaremos! 

 

Não é fácil gerir um órgão de comunicação social com pouquíssimos, para não dizer nenhuns, apoios financeiros. Mas é possível. Juntando uma equipa de óptimos profissionais e com um carácter e qualidade humana acima da excelência. 

 

 

A minha primeira palavra de agradecimento será para a Mariana Liberato. Desde a primeira reunião que existiu uma excelente química profissional. Conseguiu perceber o que eu pretendia, mas, e bem, deu também o seu cunho pessoal a este projecto. As vantagens para o Infocul da sua presença na equipa são inegáveis. 

 

 

Neste projecto contei com pessoas que já conhecia mas também houve a inserção de “sangue novo” e foi com esta mescla que conseguimos fazer muito. Em quantidade, e modéstia à parte, com qualidade. O mérito é maioritariamente e quase na totalidade para todos os colaboradores do Infocul. E entre os colaboradores quero destacar o trabalho do Filipe da Silva Coelho. O “nortenho” da equipa revelou-se para mim o meu braço direito e o coração do Infocul na zona norte do país. Os seus trabalhos foram, e são, de excelência. Sou uma pessoa melhor por o ter a colaborar comigo. Sou ainda melhor por o ter como amigo! 

 

Agradecer ainda todo o empenho e dedicação ao João Serra de Almeida, Filipa Godinho, Francisco Galvão, Cátia Moreira que têm sido incríveis, sem esquecer a Ana Pires e o Carlos Ferreira que entretanto saíram do projecto. 

 

E ainda referente a esta equipa um agradecimento enorme ao Alfredo Matos, ao João Sousa e ao Carlos Valadas. Admiro-os há muito e felizmente tenho a possibilidade de os ter ao meu lado. Quando trabalhamos com quem gostamos é quase um crime chamar a isso trabalho. Estar e trabalhar convosco, no trabalho e na vida, faz-me um ser inegavelmente melhor! 

 

 

Ao longo deste primeiro ano nem tudo foi fácil. Houve momentos em que muitas duvidas me assolaram. Mas nunca em momento algum me desviei do que entendia e entendo ser melhor para o Infocul. Independentemente de não agradarmos a todos, a nossa linha editorial está muito bem definida e os princípios com os quais agimos em todas as situações também. Não nos desviamos um milímetro, nem nos desviaremos.

 

 

Tivemos e temos a felicidade de a maioria dos agentes envolvidos na cultura, a área na qual mais trabalhámos este ano, nos terem aberto as portas, terem acreditado em nós. E numa colaboração mutua, tudo correu melhor do que eu alguma vez esperaria. Isso foi possível porque a minha equipa em todos os momentos mostrou trabalho. Não nos ficamos pelas palavras vãs, mas sim pelas atitudes que nos diferenciam de muitos. 

 

 

Aos artistas, às produtoras e programadores que sempre nos apoiaram, o nosso muito obrigado. E nesta longa cadeia de agradecimentos impossível esquecer as assessorias de imprensa. Pelo apoio e pela exigência.  

 

 

Aos leitores o nosso maior e humilde reconhecimento. É para vocês que escrevemos, fotografamos e trabalhamos. Sem vocês, nada disto faria sentido. Os números e as estatísticas mostram que o crescimento é consolidado, tendo em conta que apenas celebramos agora o nosso primeiro ano de trabalho. Queremos mais, queremos muito mais. Não queremos ser os maiores, queremos apenas e só ser cada dia melhores. Contudo, todos os meses as visualizações aumentam. E isso dá muito trabalho. Mas nós gostamos desses desafios e acredito que venceremos todos os que nos surjam. 

 

 

2016 foi um ano extraordinário em termos de eventos e diversidade cultural em Portugal. Festivais, concertos, teatro, cinema, exposições e uma infindável quantidade de actividades culturais moveram multidões. Contudo continuamos a assistir a fecho de companhia teatrais e a artistas com graves dificuldades em conseguir viver condignamente. É um problema que existe e não adiante assobiar para o lado e fingir que está tudo bem. Não está! 

  

 

2017 promete ser mais um ano de desafios para a cultura e para o país em geral. Que seja um ano em que possamos assistir ao surgimentos de novos projectos com valor. Somos certamente dos países com as gentes mais talentosas e em muitas áreas. Que lhes seja dada oportunidade de mostrarem esse talento. 

 

 

O Infocul pretende em 2017 continuar a crescer. Em conteúdos e no número de leitores. Dois objectivos legítimos e alcançáveis. Pretendemos ainda apostar cada vez mais na proximidade com os vários agentes culturais e dar a conhecer ao público as suas opiniões, expectativas, desafios ou simplesmente quem são. Queremos dar um destaque maior a quem não aparece nos palcos mas cujo trabalho é essencial para que quem pisa os palcos possa brilhar.

 

Em nome de toda a equipa do Infocul desejo ainda um excelente 2017 a todos os leitores!

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Notícia publicada a 27/12/2016


About the author /


Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

_