Calema: “A nossa história resume-se entre o mar e a terra!”

Calema_Casa de Madeira

 

 

 

Os Calema preparam o concerto no Coliseu dos Recreios, em Abril, mas entretanto concederam uma entrevista ao Infocul onde falam sobre o percurso e também as ambições. Actualmente são dos projectos mais aclamados em Portugal e com os videos a terem milhares de visualizações.

 

 

Como surge o vosso gosto pela música?

 

O nosso gosto pela música surge através da influência dos nossos pais, que ouviam música todos os dias em casa. Isso influenciou-nos, tal como a cultura musical da cidade, onde havia pessoas a tocar em cada canto.

 

O que significa “Calema”?

 

Calema significa ondas. E nós somos as ondas que trazem sorriso, sol e boas energias! Nós somos uma mistura de várias sensações!

 

Quais as vossas grandes influências musicais?

 

O Jason Mraz, os Rascal Flatts, o Eminem, entre outros.

 

E quais as vossas referências na actualidade?

 

Gustavo Lima, Kendrick Lamar, Bruno Mars…

 

A vossa história de vida é feita de muitos, alguns, contratempos e com muita força de vontade. Querem contar um pouco da vossa história?

A nossa história resume-se entre o mar e a terra!

Dois pequenos rapazes do sul de São Tomé e Príncipe, que viam aviões a passar e sonhavam como é que seria ver a terra lá de cima. Nunca desistimos e à medida que as oportunidades apareceram, sonhávamos ir sempre mais longe.

Deixámos a roça em busca de novos desafios e o destino seguinte foi Portugal. Estivemos três anos a estudar e ao mesmo tempo a trabalhar no nosso primeiro álbum. Fomos para França, onde participámos em alguns programas e vencemos um deles, o Luso Artist, que nos permitiu conhecer o nosso manager, que depois de conhecer a nossa história embarcou nela connosco para o segundo álbum.

 

Em termos de discografia há novidades?

 

Neste momento estamos focados no concerto do Coliseu!

 

Há um concerto marcado para o Coliseu dos Recreios. Vem na altura certa ou é um pouco cedo dada a responsabilidade da sala?

 

Vem na altura certa. Sentimos que este é mesmo o momento de investirmos em algo maior para os nossos fãs.

 

O que estão a preparar para esse concerto?

 

É surpresa!!! Dia 13 de Abril saberão.

 

Em termos de agenda para 2018 o que já pode ser revelado?

 

Temos um ano cheio, com concertos de Norte a Sul de Portugal e também em vários outros países.

 

Como analisam o actual mercado musical em Portugal?

 

Sentimos que os artistas estão a arriscar mais e que a nova geração vem cheia de força e talento. É uma altura muito boa da música portuguesa.

 

Sentem que os portugueses já abraçaram por inteiro os ritmos de África?

 

Sim, mesmo a nível mundial os ritmos africanos trouxeram uma lufada de ar fresco à música!

 

Qual a mensagem que pretendem deixar aos leitores do Infocul?

 

Que acreditem nos passos que dão e nunca desistam, pois em cada degrau há sempre uma nova vista!

 

 

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Notícia publicada a 01/03/2018


About the author /


Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

_