Sábado, Setembro 25, 2021

6 benefícios da pesca para a sua saúde

Foto por Vidar Nordli-Mathisen em unsplash.com

O aparecimento de cada vez mais hobbies relacionados com o mundo digital, é um reflexo da evolução social das últimas décadas. Surpreendentemente, ou talvez não, a pesca continua a ser uma atividade muito popular entre os portugueses.

Neste momento, a FAO (Organização para a Alimentação e Agricultura das Nações Unidas) estima que o número total de pescadores recreativos oscile entre os 220 milhões e 700 milhões. É muito provável que cerca de 10% da população mundial vá pescar ocasionalmente. Tendo como referência os EUA, a taxa de participação caiu um pouco na última década, mas a diferença entre 2008 e 2018 é de apenas 0,8%, segundo este relatório. Estas são verdadeiramente boas notícias, porque pescar não é apenas um passatempo divertido, mas também uma boa forma de melhorar sua saúde física e mental.

Embora neste momento o confinamento em vigor não lhe permita ir pescar, fique a conhecer os seis benefícios mais significativos da pesca para o seu bem-estar.

Pescar ajuda o seu Sistema imunitário

Estar ao ar livre é benéfico para a sua saúde pela dose de vitamina D natural que o seu corpo recebe – por exemplo, durante uma caminhada. Um dia de pesca tem praticamente o mesmo efeito, isto partindo do pressuposto que estará exposto ao sol por algum tempo. Estudos científicos avaliaram o impacto da vitamina D no sistema imunológico e chegaram à conclusão que a deficiência de vitamina D leva a uma resposta menos eficaz da imunidade protetora aos estímulos.

Por exemplo, os indivíduos com níveis mais baixos de vitamina D são mais propensos a infeções respiratórias superiores comparativamente às pessoas que apresentam um nível normal da vitamina. Agora, mais do que nunca, recomenda-se um bom nível de vitamina D considerando a ameaça do novo coronavírus.

No caso da pesca, a sua imunidade aumenta ainda mais. A atividade física aumenta a produção de células T auxiliares, que regulam as respostas imunológicas.

Uma boa sessão de pesca pode substituir uma sessão de exercício físico

Os pescadores de bancada, que apenas pescam observando outros pescadores no ecrã de uma televisão, podem imaginar um dia de pesca como um dia de relaxamento à beira-mar com uma cana de pesca na mão. Haverá algo mais fácil?

A realidade não é exatamente assim. Cada sessão de pesca (com cana) envolve atividade física como lançar, remar, puxar ou até escalar pequenas rochas.  Não basta “ficar em pé” e aguardar calmamente a mordida do peixe. Naturalmente, existem alguns períodos de inatividade, mas na maior parte do tempo, o pescador está em movimento.

O envolvimento dos braços é evidente. Todas as partes dos seus membros superiores estão em movimente, incluindo mãos, pulsos, antebraços, braços e ombros. Estas mesmas ações melhoram a força dos músculos das costas.

Quanto à parte inferior do corpo, limita-se a ajudar a manter o equilíbrio ao lançar, puxar ou recolher o peixe. Mesmo que não use muito as pernas, a carga estática é tão eficaz quanto a dinâmica. O famoso exercício de prancha é uma prova clara disso!

A pesca pode contribuir para recuperar mais rapidamente de um vício

A pesca pode ser utilizada com uma ferramenta capaz de o ajudar a livrar-se de alguns dos vícios comportamentais que lhe são prejudiciais. O vício comportamental ocorre quando um indivíduo fica irracionalmente dependente de uma atividade específica. Um bom exemplo disso é o vício no jogo. As pessoas envolvem-se nos jogos de azar na expectativa de uma recompensa milionária. E alguns jogadores ficam tão aliciados pela sensação que experimentam quando jogam e pela ideia de uma recompensa milionária que acabam por viciar-se.

Na maioria dos casos, os pescadores também esperam voltar para casa com uma recompensa – porém, neste caso a recompensa são peixes. E mesmo que a pescaria seja fraca, a emoção da ‘caça’ faz os pescadores acordar cedo para ficar perto de um lago por várias horas. A pesca segue um padrão de comportamento semelhante ao do jogo: a possibilidade de receber uma recompensa nunca é 100%, mas ainda sente-se atraído pela atividade.

Substituir o jogo pela pesca, pode permitir ao jogador trocar um hábito deliberadamente prejudicial por um hobby cativante, que tem pelo menos mais cinco impactos positivos na sua saúde, além do ponto que acabamos de mencionar.

A pesca regular aumenta a capacidade de concentração

Este é um benefício da pesca que pode passar despercebido á primeira vista. As canas tradicionais para a pesca com mosca são equipadas com um flutuador – um pedaço cortiça ou plástico oco – que fica à tona até que o peixe morda o anzol. O pescador deve estar quieto e muito atento para perceber o momento em que os peixes começam a morder. Há um curto intervalo de tempo em que o pescador deve puxar a cana para fora da água, antes que o peixe escape.

Para ter sucesso na pesca, tem de manter-se focado no que está a acontecer. Além disso, deve ficar imóvel – ou, pelo menos, mover-se o mínimo possível – para não assustar a sua presa.

No geral, o padrão comportamental assemelha-se a uma atividade meditação, com a diferença que deve agir num determinado momento. A meditação sistemática melhora a sua concentração não apenas durante a pesca, mas também na vida quotidiana.

Um dia de pesca alivia o stress

A maior parte dos pescadores pesca recreativamente apenas 1 a 3 dias por ano. No entanto, mesmo uma pescaria tão esporádica diminui os níveis de stress e dá uma sensação de libertação – tal como uma caminhada na floresta ou um fim de semana numa praia quase deserta. A grande maioria dos pescadores recreativos apontam o desejo de “relaxar e descontrair” como as suas principais motivações para pescar.

A pesca e a natureza andam de mãos dadas. Os ambientes verdes e passar tempo na natureza reduzem os níveis de cortisol, a hormona do stress. Num mundo acelerado, a natureza atua como uma válvula de escape emocional para as pessoas, acalmando os nervos e restaurando a harmonia interior.

Além disso, ao pescar está focado apenas uma atividade durante a pesca. Uma distração pode custar um peixe. Alguns estudos apontam que focar a mente num único objeto ou atividade ajuda a reduzir o stress.

O peixe enriquece a sua dieta

Até agora, falamos apenas dos benefícios do processo. Não podemos esquecer os benefícios dos resultados da pesca! Sempre que regressa a casa com peixe fresco, está um passo mais perto de manter uma dieta saudável.

O peixe possui muitos nutrientes valiosos, incluindo proteínas com baixo teor de gordura, vitamina D, ácidos graxos ômega-3 e iodo. Nem todo peixe tem o mesmo valor, e a sua carga nutritiva depende muito de local onde vive e do local onde foi pescado.

Os peixes oleosos de água salgada – como o salmão, o atum ou a sardinha – são considerados os mais saudáveis. O alto teor de ácidos graxos ômega-3 é benéfico para o coração e os vasos sanguíneos. Ingerir este tipo de peixes, pelo menos duas vezes por semana, diminui em 15% a probabilidade de sofrer de uma doença cardíaca.

Por outro lado, as espécies de água doce ainda são grandes fontes de proteína magra e, geralmente, têm um teor mais alto de cálcio.

Algumas espécies de peixes tendem a acumular mercúrio no organismo – nomeadamente a cavala, o peixe-espada ou o tubarão. No entanto, é altamente improvável que a maioria dos pescadores recreativos pesque… um tubarão. Ainda assim, modere a compra e o consumo deste tipo de peixes.

Concluindo tudo o que foi dito anteriormente, tanto a pesca ocasional quanto a regular beneficiam a sua saúde de várias formas. Esta atividade combina os pontos fortes de qualquer atividade ao ar livre com um treino leve de corpo inteiro e práticas de alívio do stress, como contemplação da natureza e meditação.

Artigos Relacionados

Siga-nos nas redes sociais

23,900FãsCurtir
154SeguidoresSeguir
109InscritosInscrever