Acidente de Sara Carreira: GNR concluiu a investigação e há 3 culpados

52775
Acidente de Sara Carreira: GNR concluiu a investigação e há 3 culpados

Acidente de Sara Carreira: GNR concluiu a investigação e há 3 culpados: Ivo Lucas, Cristina Branco e ainda um outro condutor.

O Ministério Público (MP) de Santarém já tem o relatório final da GNR ao acidente que vitimou Sara Carreira, de 21 anos, filha do cantor Tony Carreira.

O acidente ocorreu a 5 de Dezembro, mas apenas agora a GNR concluiu a investigação, tendo o documento sido já remetido ao Ministério Público.

Uma investigação conduzida por um sargento e três guardas do Núcleo de Investigação Criminal a Acidentes de Viação da GNR de Santarém, segundo noticia o Correio da Manhã. O documento, segundo o CM, foi descrito por várias fontes ligadas ao processo como “tecnicamente preciso e muito completo”.

A principal conclusão aponta no sentido da responsabilização de três pessoas pela sucessão de acidentes (um despiste e duas colisões) que resultaram na morte da filha do cantor Tony Carreira. Primeiro, o condutor do Volkswagen Passat, que se despistou, entre os km 60 e 61 da Autoestrada do Norte (A1), sentido Norte-Sul, pelas 18h35 de 5 de dezembro de 2020. Segue-se a fadista Cristina Branco, que chocou o Volvo V50 onde seguia com a filha na traseira dessa viatura. E, por fim, Ivo Lucas, namorado de Sara Carreira e que conduzia o carro desta.

Segundo a investigação, a videovigilância da A1, bem como a análise técnica à centralina (cérebro eletrónico) do jipe Range Rover Evoque onde seguia com Sara, apontam para velocidade excessiva – desadequada às condições do piso (chovia torrencialmente) e à má iluminação daquele troço da A1.

O Correio da Manhã noticia ainda que a data de referência para que o MP deduza acusação, ou arquive o inquérito, é 5 de dezembro.

Em causa poderão estar crimes de homicídio por negligência e condução perigosa e contraordenações por velocidade excessiva. Recorde-se que, por decisão do MP, Ivo Lucas é o único arguido conhecido no processo.

Tony Carreira já por várias vezes criticou o tempo que o processo demorou, sem que houvesse qualquer conclusão.