2 criminosos internacionais foram detidos em Lisboa

A Polícia de Segurança Pública, através da Divisão Criminal da Polícia de Segurança Pública de Lisboa, no 11 do presente mês, procedeu à detenção de um homem, com 41 anos de idade, que se encontrava em fuga às autoridades Suecas e sobre o qual quem pendia um Mandado de detenção europeu por ter praticado vários crimes relacionados com o tráfico de estupefacientes na Suécia, encontrando-se foragido há alguns anos a esta parte, furtando-se com sucesso às malhas internacionais da Justiça.

A detenção ocorreu após o suspeito ter adquirido produto estupefaciente na zona de Alcântara em Lisboa.

O detido foi presente no Tribunal da Relação de Lisboa para determinação do cumprimento da pena de prisão efectiva.

No dia 12 de Dezembro, na freguesia de Alcântara, em Lisboa, a Polícia de Segurança Pública, através da Divisão de Investigação Criminal da P.S.P. de Lisboa procedeu à detenção de um cidadão considerado como um dos mais cadastrados do país.

O homem, caucasiano, com 74 anos de idade e português, sobre quem pendia um Mandado de detenção nacional para cumprimento de pena de prisão efectiva, chegou a ser apelidado de “Dillinger”, alcunha que herdou nos anos 70 do século passado, quando era um famoso delinquente da cidade de Lisboa, conhecido, entre outros, pela prática de roubos à mão armada, homicídios, burlas qualificadas e falsificação de documentos. Esta alcunha na época foi “importada” do famoso norte-americano assaltante de bancos John Dillinger.

Este homem foi um dos protagonistas de diversas fugas das prisões portuguesas, tais como a grande evasão ocorrida em 1978, única prisão à data classificada como de alta segurança, localizada ainda hoje em Vale de Judeus, de onde se evadiram vários reclusos, depois de terem escavado um túnel de dezenas de metros de comprimento.

Em 2005 foi detido em Espanha e extraditado para Portugal para cumprimento de sete anos de prisão.

Já em 2016 integrou um bando de velhas glórias na prática criminal, com os quais praticou diversos furtos qualificados sobre idosos, lucrando com isso o levantamento de grandes quantias de dinheiro nos CTT e agências bancárias por todo o distrito de Lisboa.

Mais recentemente, já em 2017, foi investigado pela Divisão de Investigação Criminal da PSP de Lisboa por burlas qualificadas, entre elas a conhecida burla do “euromilhões”. Nessa altura, os seus parceiros foram presos pela PSP, mas o suspeito agora preso, logrou fugir mais uma vez, e até à presente data não mais havia sido localizado.

Desde então, e sobretudo num passado mais recente, vários Polícias da Divisão de Investigação Criminal da PSP de Lisboa têm procurado recolher informações sobre o seu paradeiro, vindo a obter notícias que que davam conta que este indivíduo tinha escapado para França, sendo que por vezes vinha a Lisboa tratar de negócios, contudo escondia-se sob uma pretensa “máscara”, que nada mais era que o uso de uma boina e um farfalhudo bigode.

Hoje, em Alcântara, Polícias da Divisão de Investigação Criminal da PSP de Lisboa, conseguiram finalmente capturar o suspeito com sucesso. Mais uma vez fez jus às suas vincadas regras de conduta e acabou por ser conduzido ao Estabelecimento Prisional de Lisboa.

Para além do mandado de detenção para cumprimento de 1 ano e dez meses de prisão efectiva, o detido foi agora notificado da acusação do processo das burlas qualificadas, do qual virá expectávelmente a ser condenado, em cúmulo jurídico, a uma pena de prisão efectiva de maior grandeza.

No meio criminal, o agora detido foi considerado um mito, pois dizia-se que era o “homem capaz de disparar duas pistolas ao mesmo tempo”.

A PSP continuará a realizar esforços de análise e recolha de informação direccionados para a captura de suspeitos evadidos e/ou foragidos, visando a sua consequente e final responsabilização por actos criminosos normalmente violentos ou praticados de forma singularmente organizada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.