2017: Portal da Queixa recebeu 80.939 reclamações!

primage_21777

 

 

Só em 2017, o Portal da Queixa recebeu 80.939 reclamações, um crescimento de 85% em relação ao período homólogo do ano anterior.

 

 

 

O Portal da Queixa não intervém na relação dos consumidores com as marcas mas apresenta-se como um canal de comunicação de excelência, registando a preferência dos consumidores quando é hora de reclamar. O aumento do número de queixas evidencia na quebra da procura dos canais tradicionais, nomeadamente, as associações de consumidores, que assistiram a uma redução significativa do número de consumidores que as procuraram no ano transato, ora porque não conseguem dar resposta em tempo útil, ora porque têm custos associados e apresentam mecanismos obsoletos. Consequentemente, a convergência na internet pelo novo consumidor resulta na crescente opção da via online para registar e dirigir as suas reclamações e ganha, cada vez mais, adeptos por ser mais direta, mais rápida, sem recurso a mediadores ou intermediários e pode ser efetuada em qualquer lugar com acesso à rede.

 

 

 

Na opinião de Pedro Lourenço, CEO & Founder do Portal da Queixa, “As redes sociais e plataformas digitais, assumem-se, hoje, como ferramentas poderosas ao dispor dos consumidores. Ninguém quer perder tempo a escrever uma reclamação que ninguém lê, nem pagar por um serviço de mediação de conflitos quando os próprios consumidores têm ao seu alcance o poder da partilha de opinião, experiências e conseguem influenciar outros. Aqui, quem perde são as marcas se não optarem por estar onde estão os consumidores“.

 

 

 

O Portal da Queixa tem mais de 200 mil utilizadores registados e em 12 meses recebeu mais de 21 milhões de visualizações de páginas. Este crescimento é explicado da seguinte forma, “Os portugueses estão mais conscientes dos seus direitos e sabem que, no Portal da Queixa, podem fazer reclamações diretamente às marcas, de forma totalmente gratuita, quando não exista razão para acionar os mecanismos legais ou de resolução de conflitos de consumo. Estamos a assistir à democratização na relação dos consumidores com as marcas“.

 

 

 

Os consumidores deste site são na sua maioria jovens homens residentes nas áreas de Lisboa, Porto e Setúbal. Estes reclamam sobre as Operadoras de tv, net e telefone, Comércio Electrónico ou sobre o Correio Postal e Expresso.

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Notícia publicada a 05/02/2018


About the author /


Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

_