Imagem: Pixabay.com

 

 

Os eSports atraem a atenção de milhões de pessoas em todo o mundo, devido a ser um nicho de mercado que deixou de ser simples entretenimento para se tornar uma competição a nível profissional. Portugal não fica fora deste mercado, uma vez que tanto os jogadores, como as empresas portuguesas aderiram a este desporto que está a conquistar o mundo.

 

                                                                                           A cultura dos eSports

O mercado dos eSports cresce globalmente a cada ano, já que somente em 2017 os prémios pagos aos jogadores profissionais ultrapassaram os 86 milhões de euros, e foram distribuídos entre os vencedores de cerca de 4.000 eventos, em todo o mundo. Há anos Portugal tem torneios e equipas de eSports que participam de forma competitiva em videojogos de várias categorias, desde o League of Legends, da desenvolvedora Riot Games, que é um jogo online de batalhas multi-jogador, e que tem mais de 100 milhões de jogos todos os meses, até a famosa saga dos jogos de futebol da FIFA, da EA, e da qual, Cristiano Ronaldo é a mais recente figura representativa. Dados como o anterior, fizeram com que cada vez mais plataformas abrissem espaços para eSports, como no caso da gigante das comunicações no país, a Rádio e Televisão de Portugal (RTP), que lançou a plataforma RTP Arena este ano, como uma nova aposta para a transmissão e promoção de eSports nacionais e internacionais para o público do país. Além disso, as plataformas que tradicionalmente se concentram em desportos físicos, como futebol, futsal e basquetebol, agora também incluem os eSports como uma opção extra no seu mercado. É o mesmo caso de casas de apostas desportivas, como a Betway eSports, que desenvolveu uma secção completa para cobrir as principais competições e torneios dentro dos eSports. Por outro lado, o grande acompanhamento que começou a ser dado aos eSports dentro do país também gerou a criação de plataformas privadas, com conteúdo exclusivamente dedicado a este mercado, como no caso do canal Machinima, que é o primeiro canal em Portugal dedicado completamente aos videojogos, e onde o conteúdo inclui séries, notícias e até reality shows sobre o mundo dos eSports dentro do país.

 

 

Pexels.com

 

 

Portugal participa ativamente em eSports

Para além de acompanhar o que acontece no domínio dos eSports em todo o mundo, os eSports em Portugal são um campo em constante desenvolvimento, dentro do qual, a cada ano aumenta o investimento financeiro para colocar os jogadores do país, entre os melhores do mundo. Este é considerado um objetivo de médio prazo, no entanto, os avanços já são tangíveis, e é possível ver as ligas portuguesas de videojogos como League of Legends e Counter-Strike: Global Offensive (CS: GO), como exemplos disso. Dentro deste contexto, o desenvolvimento de eventos, torneios e competições de eSports dentro do país, como no caso da Lisbon Games Week no ano passado, ou do recém-finalizado Moche XL Esports, colocam Portugal na rota internacional dos desportos eletrónicos, reunindo mais de 20 mil pessoas num fim de semana no Altice Arena, em Lisboa, para assistir às finais nacionais dos videojogos supracitados, League of Legends, e CS: GO. Um dado importante a referir, é que Portugal já possui superestrelas dentro dos eSports, com o exemplo de Ricardo “Fox” Pacheco, que é considerado como o Cristiano Ronaldo do videojogo CS: GO. Além dessas grandes habilidades profissionais, o evento Moche XL Esports contou com torneios abertos dedicados a vários títulos, como o Clash Royale, o Fortnite, o Rocket League ou o Tekken 7, mostrando uma ampla gama de possibilidades de desenvolvimento para os jogadores portugueses profissionais do futuro. Neste sentido, Pedro Silveira, diretor geral da empresa organizadora do evento, a E2Tech, mostrou-se positivo no cenário eSports, e na sua cultura dentro do país, ao mencionar numa entrevista que “Portugal vai ter os melhores jogadores do mundo em eSports“. O seu comentário é importante, considerando que o país já tem o melhor jogador do mundo do futebol, do futebol de praia e do futsal, além do ex-campeão mundial de videogames da FIFA, e do já mencionado Ricardo “Fox” Pacheco.

 

 

 

Os eSports são um vasto terreno competitivo, onde as possibilidades de desenvolvimento e crescimento são muito grandes, tanto para jogadores e equipes, quanto para empresas e patrocinadores, que podem crescer junto com esse desporto eletrónico global, que está a conquistar o mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.