“A sua vivência profissional e cordialidade suscitaram um largo apreço e empatia junto de várias gerações do público português”, escreveu Graça Fonseca sobre Tozé Martinho

A Ministra da Cultura, Graça Fonseca, emitiu uma nota de pesar pela morte do actor e argumentista Tozé Martinho.

Tozé Martinho faleceu ontem, aos 72 anos, e a Ministra a Cultura fez questão de valorizar a vida e obra do mesmo, numa nota que transcrevemos abaixo na íntegra:

A Ministra da Cultura, Graça Fonseca, lamenta a morte do ator e argumentista António José Bastos de Oliveira Martinho, conhecido publicamente como Tozé Martinho, enaltecendo o papel nuclear que representou no mundo teatral e audiovisual nacional.

Tozé Martinho estreou-se aos 30 anos no programa televisivo “A Visita da Cornélia”, mas foi com a sua participação na primeira telenovela portuguesa “Vila Faia” (1982) que a sua carreira profissional se afirmou.

Ao longo dos anos, esteve ligado à ficção nacional portuguesa, quer como ator, quer como argumentista de inúmeras telenovelas e séries.

Filho da atriz Maria Teresa Ramalho (Tareka) e sobrinho e irmão das escritoras Isabel da Nóbrega e Ana Maria Magalhães, motivado pelas suas pertenças culturais, Tozé Martinho foi ainda autor do livro de contos “Coisas do Dinheiro” e do romance “Dá-me Apenas Um Beijo”.

A sua vivência profissional e cordialidade suscitaram um largo apreço e empatia junto de várias gerações do público português e da comunidade de atores e autores nacionais.

À família e amigos enviam-se sentidas condolências”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.