Apreensão de uma tonelada de amêijoa-japonesa por falta de registo, em Alcochete

 

 

O Comando Territorial de Setúbal, através do Núcleo de Protecção Ambiental do Montijo, ontem, dia 4 de Setembro, apreendeu um total de 1 017 quilos de amêijoa-japonesa, ruditapes philippinarum, por falta de documentos de registo, nas localidades de Samouco e Alcochete.

No âmbito de uma fiscalização rodoviária realizada junto ao Rio Tejo, na localidade de Alcochete, os militares detectaram um veículo que transportava bivalves em situação irregular, em virtude do infractor não possuir o cartão de mariscador, documento obrigatório para habilitar a prática desta actividade. Os bivalves não se faziam acompanhar da documentação comprovativa da origem da amêijoa, o que resultou na sua apreensão, sendo esta infracção punida com uma coima até 3 740 euros.

A Guarda Nacional Republicana alerta que a captura deste tipo de bivalves, sem que os mesmos sejam sujeitos a depuração ou ao controlo higiossanitário, pode colocar em causa a saúde pública, caso sejam introduzidos no consumo, devido à possível contaminação com toxinas, sendo o documento comprovativo da origem do bivalve fulcral para a prevenção da introdução de forma irregular no consumo.

Os bivalves, por se encontrarem ainda vivos, foram devolvidos ao Rio Tejo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.