A série de ficção nacional da RTP “Bem-vindos a Beirais”, produzida pela SP Televisão, vai ser adaptada na Letónia.

 

 

“Bem-vindos a Beirais” constituí um marco histórico para os conteúdos em português produzidos em língua estrangeira. A adaptação de “Bem-Vindos a Beirais” constitui um facto extremamente importante para a RTP, uma vez que até à data apenas formatos de séries, na vertente digital, tinham alcançado este feito.

 

 

Para o director da RTP1, José Fragoso, “esta venda de um formato português de ficção demonstra que o investimento consistente da RTP1 na produção de séries nacionais está sintonizado com a realidade do mercado audiovisual internacional e que é possível criar histórias em português capazes de viajar para lá das nossas fronteiras e de serem interpretadas noutras línguas e noutras geografias”.

 

 

A primeira temporada da série protagonizada por Pêpê Rapazote, que na Letónia terá como protagonista o actor Dainis Grübe, será emitida em prime time e tem prevista a sua estreia para o primeiro trimestre de 2019. Uma série que nos conta a história de Diogo Almada (Pêpê Rapazote), um bem-sucedido gestor de contas numa empresa de telecomunicações que se confronta com problemas graves de stress e ansiedade. Numa tentativa de reaver a sua qualidade de vida, Diogo muda-se para a pequena aldeia de Beirais e tudo muda, apesar de algumas adversidades.

 

 

Para Pêpê Rapazote, “é um motivo de imenso orgulho a prova do sucesso deste formato que agora parece incontestável com a sua adaptação numa realidade tão diferente como a letã. Ou talvez não. Numa observação mais atenta percebemos que a história em “Bem-Vindos a Beirais” parte de uma premissa quase universal. Permitindo-me refazer a frase diria que esta notícia será então o resultado de uma aposta certa da RTP, de uma imensa e fantástica escrita e também das equipas – produção e maravilhoso elenco – que lhe deram corpo, aos quais estou certo, não será alheia esta prima exportação. Primeira de muitas, não duvido“.

 

 

Mas as novidades não ficam por aqui, a conquista do mercado internacional pelos conteúdos da RTP é uma realidade que já vai além da ficção, prova disso é a venda da série documental “2077 – 10 segundos para o Futuro” para o mercado europeu, a América latina, América do norte e Ásia. Ao nível da ficção nacional de destacar a série Madre Paula, que conquistou o mercado da América Latina e da Europa de Leste. E a conquista do mercado polaco pela série Vidago Palace.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.