Capelães continuam a ter direito e acesso à assistência espiritual e religiosa

Foto: Ecclesia

A pandemia da Covid-19 tem dado origem a milhares de notícias, sendo umas mais verdadeiras que outras.

Nos últimos dias veio a público que capelães estavam impedidos de prestar assistência espiritual e religiosa nos hospitais, que causou controvérsia nos meios de comunicação social e nas redes sociais, a Coordenação Nacional de Capelães e Assistentes Espirituais vem esclarecer o seguinte, desejando evitar outras interpretações:

1. Os capelães estão presentes no combate ao covid-19 e, por isso, cumprem, VOLUNTARIAMENTE, as medidas de contingência existentes nos hospitais, COMO TODOS OS PROFISSIONAIS;

2. O maior afastamento do contacto regular com os doentes, que agora se verifica, decorre, fundamentalmente, da EXECUÇÃO DOS RESPECTIVOS PLANOS DE CONTINGÊNCIA, postos em prática nas diversas Unidades de Saúde, visando a minimização de riscos de contágio, quer dos capelães quer dos próprios doentes e dos profissionais;

3. Apesar de as medidas de contingência os afastarem do contacto regular com os doentes, ESTES CONTINUAM A TER DIREITO E ACESSO À ASSISTÊNCIA ESPIRITUAL E RELIGIOSA;

4. Os capelães NÃO ESTÃO IMPEDIDOS de prestar assistência espiritual e religiosa por nenhuma norma, regra ou orientação da DGS e/ou das Administrações Hospitalares;

5. Os capelães ESTÃO E ESTARÃO SEMPRE DISPONÍVEIS para assistir espiritual e religiosamente os doentes que isso solicitem, CUMPRINDO NECESSARIAMENTE AS REGRAS DE SEGURANÇA E AS ORIENTAÇÕES DOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE;

6. Estamos empenhados em COLABORAR COM A DGS E COM TODOS OS PROFISSIONAIS DA SAÚDE, fazendo a nossa parte.

7. AGRADECEMOS reconhecidos a todos os profissionais de saúde, que, todos os dias, com profissionalismo, zelo, empenho e dedicação, combatem a pandemia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.