D.R.

 

 

Ontem, na Lagoa de Santo André (Santiago do Cacém), foi apresentada a parceria entre a Entidade Regional de Turismo do Alentejo, a Olimar Reisen e o Chef Chakall que fará deste último o embaixador do Alentejo nos mercados alemão, austríaco e suíço.

Na cerimónia marcaram presença representantes da Olimar, da Entidade Regional de Turismo do Alentejo, Chakall (Vítos Silva e António Lacerda, pela Agência de Promoção Turística do Alentejo), o presidente da Câmara de Santiago do Cacém (Álvaro Beijinha) e Presidente da Junta de Freguesia de Santo André (David Gorgulho).

Chakall revelou que este restaurante, localizado junto da Lagoa de Santo André,  abriu em finais de Julho e que “a reacção tem sido muito positiva, melhor do que a nossa expectativa, porque o restaurante não tem nome, não tem redes sociais, não tem nada. O que fizemos foi pegar na casa que existia, mudar a carta, mas usar os mesmos pratos, muitas das coisas que existiam e estamos realmente muito felizes”.

Para Novembro estão previstas obras que além do restaurante irão levar a que exista um alojamento local com “9 quartos, segmento médio-alto, sete dos quartos com vista para o mar e dois com vista interior. Uma ideia de se criar algo diferente em que as pessoas chegam, estacionam o carro, e esquecem-se de tudo. Vão para a praia a pé, têm o pequeno-almoço no restaurante, vamos ter um conceito de brunch, muitos dias e no verão sobretudo”.

Sobre o custo por noite, em cada quarto, diz que “os meus sócios é que sabem mais disso, a hotelaria é mais com eles

Sobe o investimento total neste empreendimento (restaurante + alojamento local) diz-nos que “pelo menos meio milhão de euros, não sei ao certo se serão 400, 600 ou 800 mil euros, mas ainda estamos na fase de planificação, ainda tem de ser aprovado, e a partir daí saber-se-á quanto vai custar”.

Para Chakall esta oportunidade de ser embaixador “é uma ideia muito interessante, gosto muito do Alentejo, gosto muito de Portugal, acho que vai ser uma parceria positiva para as três partes”.

Da gastronomia alentejana diz que “adoro ensopado de borrego, acho uma coisa maravilhosa, gosto muito de migas, sejam como for, gosto de açordas, gosto de sopa de beldroegas, gosto de sopa de cação, gosto de porco alentejano

D.R.

Vítor Silva, da Agência de Promoção Turística do Alentejo, começou por explicar que “nós pensamos há algum tempo com a Olimar, que é um parceiro há muitos anos no mercado alemão e é alias o maior operador para o Alentejo, pensamos em ter algumas coisas que fossem diferentes e motivadoras para o mercado alemão. Nós já fazemos muitas coisas com eles e surgiu a ideia de ter uma personalidade que pudesse estar em Portugal e dizer muito aos alemães”, justificando que “o Chakall tem uma grande relação com o mercado alemão, aliás fala alemão como já se percebeu, e portanto houve esta ideia de fazer esta parceria a três, fundamentalmente dirigida ao mercado alemão e a presença aqui no Alentejo, só por si já é uma mais valia para o mercado português como para qualquer mercado, mas aqui especificamente o que estamos a tentar fazer é uma triangulação aqui para o mercado alemão”.

Para Vítor Silva, “qualquer pessoa que venha ao Alentejo percebe que isto de facto é único, qualquer pessoa se apaixona, a grande questão é trazer cá as pessoas para que elas conheçam e ainda por cima porque nós não somos um destino de turismo de massas e não temos os meios de publicidade em grande escala e então temos de nos socorrer destas ideias mais originais e uma delas é esta parceria que tem todo o sentido”.

Sabendo que um dos fortes do Alentejo é gastronomia, acompanhada dos vinhos, e sabendo que os alemães gostam de gastronomia e do vinhos, então esta parceria tem todo o sentido”, reforçou.

Falou-nos ainda da ligação do turismo e da cultura, explicando que “não podemos promover o Alentejo sem falar sobre aquilo que nós somos” e que por esse motivo “o património e a cultura estão sempre à frente

Destacou ainda que “temos mais de 300 jornalistas a visitar o Alentejo, por ano, e se pensarmos que cada um fica entre três a quatro dias, isto significa que há permanentemente jornalistas estrangeiros no Alentejo”.

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6331 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.