Chega! processa judicialmente António Costa devido a acusação de “partido da direita xenófoba”

O Chega vai interpor um processo judicial contra o primeiro-ministro, António Costa, devido a declarações deste, que acusou aquele partido de ser de “extrema-direita xenófoba e racista”.

A Direção Nacional do Chega, após reunir em plenário, decidiu avançar judicialmente contra o primeiro-ministro português, dr. António Costa, por ter apelidado o partido de ‘extrema-direita, xenófoba e racista’ e ‘o pior que existe na Europa’“, refere comunicado do Chega.

O Chega é um partido legítimo, legalizado pelo Tribunal Constitucional português e, portanto, nunca poderia ter as características criminosas que são elencadas pelo chefe do Governo”, sublinha a nota.

António Costa terá de responder pelas afirmações que fez, previsivelmente junto do Supremo Tribunal de Justiça” lê-se, ainda.

O Chega firmou ainda que entregará “um voto de condenação formal na Assembleia da República ao primeiro-ministro pelas lamentáveis declarações feitas e que colocam em causa não apenas o Chega como também o PSD e o CDS, devido ao atual contexto de governação nos Açores”, desejando que sociais-democratas e democratas-cristãos votem favoravelmente.

“Por fim, o Chega lamenta que um primeiro-ministro revele total desnorte e desonestidade num momento em que começa a ver o poder fugir-lhe das mãos e não hesite em denegrir se forma brutal e mentirosa os seus adversários políticos”, lê-se ainda no comunicado.

António Costa defendeu ser um fator “da maior gravidade” os sociais-democratas em Portugal terem dado “um passo que a direita democrática na Europa tem resistido a dar, que é fazer um acordo com um partido da direita xenófoba“, em recente entrevista à TVI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.