A cidade de Amarante apresentou a sua candidatura à Rede de Cidades Criativas da Unesco

Candidatura UNESCO

 

A cidade de Amarante apresentou hoje a sua candidatura à Rede de Cidades Criativas da Unesco – categoria música. Este é um processo que reforça o percurso de valorização do património cultural, promoção das actividades artísticas do concelho e desenvolvimento das indústrias criativas.

 

 

A sessão de apresentação, que foi aberta ao público, deu a conhecer todas as ações contempladas na candidatura e a forma como a mesma pretende dinamizar o domínio da Criatividade e da Música em Amarante. A apresentação teve lugar na Biblioteca Municipal Albano Sardoeira.

 

 

Esta candidatura do Município envolve mais de 40 agentes e reforça a importância e o papel da música revelam-se evidentes na história da cidade. Basta pensar no elemento religioso, através da presença de 4 órgãos de tubos ibéricos em 3 igrejas do centro histórico, recentemente restaurados e a funcionar regularmente. Na verdade, a cultura, em geral, e a música, em particular, têm sido assumidas como uma prioridade na estratégia de desenvolvimento do município de Amarante, o que se reflecte no investimento crescente nos últimos anos. Referira-se, a esse propósito, a aposta na realização de grandes eventos direccionados para o domínio da música (Festival Mimo, Bandarte, Há Fest, Palcos de Verão, Mercado da Música).

 

 

Amarante continua a manter uma dinâmica associativa forte na área da música, que se espelha numa diversidade de grupos e bandas filarmónicas com presença significativa de jovens. Registam-se cerca de 1200 pessoas com práticas amadoras ligadas à música. A cidade tem-se vindo a notabilizar, no contexto regional e nacional, através da realização de vários eventos e festivais de música, com perfis de segmentos e abrangência de públicos muito diversificados: Encontro de Cantadores de Janeiras, Concerto Comemoração 25 Abril, Festival Internacional de Jovens Pianistas, Mercado da Música, Largo da Música, Festas de Junho, Festival de Guitarra de Amarante, Festival/Concurso Internacional de Guitarra, Bandarte, Há Fest!, Mimo, Festival Folclore, Palcos de Verão, Gatilho (Cinema/Música), num universo de cerca de 70 mil espectadores.

 

 

Desde a década de 80 que existe em Amarante oferta de ensino musical, a par da formação oferecida pelas bandas filarmónicas. Contudo, nos últimos 10 anos esta oferta de formação tem sido reforçada por diversas iniciativas públicas e privadas. O concelho conta com 5 escolas (1 Conservatório de Música, 3 escolas de música privadas e 1 escola de música sacra). Aqui também está sedeada a Orquestra do Norte, que contempla ensaios abertos e concertos de cariz pedagógico. Entre 2013 e 2016, realizaram-se 30 concertos para um público estimado de 5800 pessoas.

 

 

Nos últimos anos têm sido desenvolvidas em Amarante várias iniciativas que procuram, através da arte e da criatividade, superar alguns dos principais desafios que a cidade e o concelho enfrentam. Ao nível de equipamentos culturais, a cidade dispõe de 4 auditórios (710 lugares) e 1 anfiteatro ao ar livre.

 

No âmbito da Rede das Cidades Criativas da UNESCO, Amarante apresenta-se como uma cidade laboratório, sobre como é que as práticas amadoras podem gerar um sector cultural e criativo, profissional e empresarial, um verdadeiro vector de desenvolvimento sustentável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.