Cláudio Ramos com declaração de amor ao Alentejo: “O Alentejo fica-nos sempre com um pedaço quando vamos e voltamos”

Cláudio Ramos fez hoje, através das redes sociais, uma declaração de amor ao seu Alentejo.

O Alentejo fica-nos sempre com um pedaço quando vamos e voltamos. Um bocado grande que pode ser uma espécie de carne arrancada de nós. Fica uma ferida. Quem nunca mais voltou, conta que a ferida não sara. Não cicatriza. Sentem saudades dos pés quentes na terra. Da roupa colada ao corpo transpirado. Sentem falta do silêncio e até das mulheres que vestem preto. Sentem falta do cantar das cigarras que só se calam no fim do quente. Há quem diga que de tanto ir e vir, de tantos bocados ficarem, de tanta carne nos arrancarem… um dia ficamos lá. Reféns. Reféns da terra, para que deixe de ser seca e à espera que as mulheres voltem a vestir-se de cor. Se há lugar para vestir cor, será no Alentejo!“, escreveu no Instagram.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.