Cláudio Ramos e o Big Brother: “Venceu o bom senso”

Cláudio Ramos esteve esta segunda-feira, dia 3 de Agosto, no ‘A Tarde é Sua’, da TVI.

Em conversa com Fátima Lopes, falou sobre toda a experiência no Big Brother 2020.

Sensação de dever cumprido. Nós conseguimos cumprir“, acrescentando que “as pessoas que chegaram à final era as que eu queria que chegassem. As duas pessoas que estiveram lá eram as pessoas que eu achava que poderiam estar naquele dia. Depois, podia ganhar a Soraia ou Diogo, era indiferente“.

A Soraia é uma pessoa que nós achamos que não existe. É uma boa pessoa, que o Diogo também é“, disse. “Fico muito contente que o prémio seja para ela ou no caso para o Diogo. Venceu o bom senso“, acrescentou

A Soraia é uma pessoa que nós achamos que não existe. É uma boa pessoa e uma menina a precisar desesperadamente de ser amada por alguém, que olhe para ela e que a trate bem. Vais perceber a boa energia que ela tem“, disse a Fátima Lopes.

A Soraia teve uma voz activa no programa, ao chamar o Hélder à atenção, não teve medo de dizer que às pessoas que se estava a apaixonar, aceitou o Guerreiro como ele era, não foi fácil para ela. Acho uma história bonita“.

Cláudio falou ainda sobre o abraço que deu a Diogo e Soraia na gala, que devido às circunstâncias da pandemia Covid-19, não o deveria ter feito. “Ali não resisti a abraçá-los, não poderia fazê-lo como é obvio, mas percebi que eles estavam a precisar de um abraço”.

Veja o vídeo aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.