Como poupar dinheiro estando em casa de quarentena?

Boa romaria faz quem em sua casa está em paz. Não existe melhor dito de espírito português que possa ser aplicado à situação presente do que este. No momento em que escrevemos, milhões de pessoas em todo o mundo estão fechadas em casa no cumprimento das normas de prevenção da pandemia de Covid-19 e, pelo menos a curto prazo, assim continuará a ser.

Para além dos constrangimentos normais a que uma nova e estranha rotina obriga, muitos ainda têm que viver com quebras no orçamento familiar fruto do fecho das empresas em que trabalhavam e que teve como resultado a passagem a regime de lay-off ou, infelizmente, ao desemprego. Em qualquer dos casos, com toda a família em casa e um menor orçamento para gerir, os gastos, se excetuarmos o dos combustíveis, tende a subir.

Otimizar os consumos de água e eletricidade, racionalizar as compras, promoções, televisão e serviços de internet e streaming, créditos são algumas das dicas que compilamos e a seguir vos deixamos no sentido de poupar dinheiro estando em casa de quarentena:

Dicas para poupar dinheiro durante a quarentena

  • Verifique as suas despesas todos os dias. É uma forma de controlar o dinheiro que gasta e eliminar gastos supérfluos. Ao elaborar um orçamento mensal (e segui-lo escrupulosamente) estará a racionalizar o dinheiro que possui e a estabelecer limites de despesa. Liste todas as despesas mensais e divida-as por categorias. Esta estratégia permite-lhe perceber, no final de cada mês, onde é que gastou mais e quais as áreas da sua vida que pode optimizar.
  • Estipule um montante para amealhar todos os meses. Transferir dinheiro para a sua conta poupança no início de cada mês vai permitir-lhe ter uma gestão financeira mais desafogada, na medida em que sempre que surgirem gastos elevados e inesperados, o impacto no seu orçamento será menor.
  • Faça sempre uma lista das compras necessárias (ricas e variadas) antes de ir ao supermercado, de forma a evitar gastos extra e, por vezes, desnecessários.
  • Se é possível abdicar de muitos produtos, a verdade é que há outros de que não podemos dispensar. Antes da compra compare o preço do mesmo produto nas diferentes marcas e estabelecimentos comerciais.
  • Na senda da dica anterior, à comparação de preços procure juntar artigos que se encontrem em promoção ou que possam estar sujeitos a desconto.
  • Em alternativa às compras no supermercado, pondere comprar online. Muitos estabelecimentos e lojas oferecem descontos exclusivos para clientes que compram via Internet e que podem fazer a diferença na fatura final.
  • Faça uso de aplicações de planeamento financeiro. Tire partido das aplicações no seu “smartphone” para o ajudar a manter-se organizado nos seus gastos. É uma força fácil de poupar dinheiro e aprender a lidar com as finanças.
  • Pondere alterar o seu seguro crédito habitação, uma possibilidade ainda desconhecida por muitas pessoas. Segundo a Lei portuguesa, o tomador do seguro não precisa do consentimento do Banco (o credor) para celebrar um novo contrato de seguro crédito habitação. Faça simulações e decida. Muitas vezes a mudança de seguro acaba por sair mais barata para o tomador do seguro.

Ainda dentro da “poupança financeira”, se não consegue eliminar os seus créditos de uma só vez, saiba que fazer uma revisão da matéria em relação a soluções de cartões de crédito, crédito pessoal ou crédito consolidado pode revelar-se uma eficaz medida de poupança. Nestes três domínios, as soluções apresentadas pelo Unibanco afiguram-se como as mais competitivas no mercado português.

Em matéria de cartões de crédito, o Unibanco marca com mais de quatro décadas de experiência no mercado luso apresenta soluções que lhe trazem uma série de vantagens que vão desde 20 a 50 dias de crédito sem juros, anuidades gratuitas, descontos numa série de produtos, seguros e ainda traz a funcionalidade “mealheiro” (sem custos de ativação) que lhe permite acumular 5% de todas as compras que realizar com o cartão de crédito Unibanco e, após 12 meses, receber 1,5% sobre o valor acumulado.

Se a opção passa por reunir os seus créditos num só crédito consolidado, o Unibanco tem um produto que pode permitir-lhe uma poupança efetiva com mensalidades de até 60%. Por último, e não menos competitivo, esta marca tem ainda uma solução de crédito pessoal com adesão 100% digital (à semelhança dos cartões) que lhe permite pedir entre €5.000 e €75.000 (mensalidades entre 24 e 84 meses) a baixas taxas de juro.

  • Já dentro de casa, poupe nos gastos de eletricidade. Há várias medidas que pode tomar, como evitar ter os dispositivos em modo stand-by, comprar eletrodomésticos da classe A (que consumem menos energia e são mais amigos do ambiente), tomar duche com a porta aberta para que o calor residual se espalhe pela casa, manter as lâmpadas e abajours limpos para aproveitar toda a sua capacidade de iluminação, desligar da corrente elétrica todos os eletrodomésticos que não utilize para reduzir o consumo “fantasma”, não tapar os radiadores com roupa ou outros objetos para que funcionem com maior rendimento ou controlar os seus hábitos de consumo. Pode até fixar alertas e consultar o seu consumo diário se tiver acesso a área de cliente no site da sua fornecedora de eletricidade.
  • Poupe também no consumo de água. Evite os banhos de imersão e opte pelos programas económicos e rápidos das máquinas de lavar roupa e loiça.
  • Faça refeições que durem vários dias, até pode congelar.
  • Avalie o seu consumo de televisão, telemóvel e Internet, por forma a renegociar o seu pacote de telecomunicações para uma solução mais ajustada e vantajosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.