COVID-19: Câmara de Lisboa adopta novas medidas de apoio social

 

Perante a crise de saúde pública aCtual, Câmara de Lisboa adoPta novas medidas de apoio social a crianças, idosos, pessoas em situação de sem abrigo, e profissionais dos serviços essenciais.

 

Com a ativação do Plano de Contingência na Câmara Municipal de Lisboa, a 4 de Março, a autarquia começou por assegurar o funcionamento dos serviços municipais, encerrou equipamentos e espaços, suspendeu diversos eventos, reforçou a informação e a sensibilização, e privilegiou a componente do atendimento digital para reduzir o risco de exposição dos trabalhadores.

Na nova fase de resposta à pandemia, com escolas encerradas e muitas famílias em casa, as respostas sociais serão mais fortes, com quatro medidas fundamentais dirigidas aos mais pobres, aos mais idosos, mais vulneráveis e a todos os profissionais da linha da frente.

Estas medidas traduzem o compromisso de toda a câmara, de todos os vereadores, de todas as forças políticas, salientou o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Fernando Medina.

Crianças e famílias mais carenciadas

·         estão em funcionamento 26 cozinhas e refeitórios em escolas por toda a cidade, para garantir a alimentação completa do dia aos alunos beneficiários da ação social escolar.

Apoios aos mais idosos

·         garantir refeições quentes, higiene pessoal, e medicamentos. Medida abrange os quatro mil pessoas a quem já é prestado este apoio, mas também os que se encontravam em Centros de Dia que tiveram de ser encerrados, e todos os que não têm autonomia para confecionar as próprias refeições.

População em situação de sem-abrigo

·         todos os centros de acolhimento têm planos de contingência aprovados, medidas de higienização reforçadas, espaços de isolamento para casos suspeitos;

·         abertura de dois novos espaços com todas as condições para quarentena;

·         ainda esta semana, será instalado um centro de acolhimento no pavilhão do Casal Vistoso para receber quem não se encontra nos centros existentes.

Profissionais dos serviços essenciais

·         em articulação com o Ministério da Educação, estão abertas nove escolas da cidade para acolher os filhos dos profissionais dos serviços essenciais, de saúde, forças de segurança, bombeiros

 

Mais informações AQUI

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.