COVID-19: La Féria adia espectáculo e pede para que “o pano não baixe para sempre no Teatro Politeama”

Filipe La Feria acaba de anunciar que decidiu adiar a estreia do espectáculo no Teatro Politeama, em Lisboa.

Em comunicado, La Feria explica que “A Companhia do Teatro Politeama, neste momento composta por 75 elementos entre equipa criativa, atores, bailarinos, músicos, técnicos, cabeleireiro, guarda-roupa, frente sala, bilheteira, reservas, produção, financeiro, limpeza e portaria que, num enorme esforço, têm vindo a preparar este espetáculo, ficam agora por tempo indeterminado sem a possibilidade de exercer a sua profissão”.

Acrescenta que “Espetáculos com esta dimensão só podem ser viáveis com a presença do público ou, na sua ausência, pelo apoio do Estado. Sem a concretização destes dois imprescindíveis fatores, a única hipótese é o fecho temporário do Teatro Politeama que sempre sobreviveu apenas pela vontade do seu público”.

Abaixo o comunicado na íntegra:

Filipe La Féria forçado a adiar a estreia.

Devido às circunstâncias que o país atravessa com a terrível situação pandémica, o Teatro Politeama vê-se obrigado a adiar a estreia de “Espero por Ti no Politeama”, que se encontrava já em ensaios finais e que tinha a estreia marcada para dia 18 de Novembro.
A Companhia do Teatro Politeama, neste momento composta por 75 elementos entre equipa criativa, atores, bailarinos, músicos, técnicos, cabeleireiro, guarda-roupa, frente sala, bilheteira, reservas, produção, financeiro, limpeza e portaria que, num enorme esforço, têm vindo a preparar este espetáculo, ficam agora por tempo indeterminado sem a possibilidade de exercer a sua profissão.
Espetáculos com esta dimensão só podem ser viáveis com a presença do público ou, na sua ausência, pelo apoio do Estado. Sem a concretização destes dois imprescindíveis fatores, a única hipótese é o fecho temporário do Teatro Politeama que sempre sobreviveu apenas pela vontade do seu público.
Porém, com o agravamento da pandemia, o Teatro Politeama, bem como todos os Teatros privados, não recebeu qualquer apoio do Estado, muito embora todo o esforço feito no sentido de adaptação a todas as normas e regras de segurança.
Apelando ao público e aos órgãos de soberania e em nome de todos os colaboradores espero que o pano não baixe para sempre no Teatro Politeama.
– Filipe La Féria

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.