COVID-19: Maria Vieira critica medidas do governo e refere mesmo “espero que a polícia me prenda”

D.R.

Maria Vieira voltou a criticar o governo liderado por António Costa, devido às medidas que este tem levado a cabo, relativamente à pandemia provocada pela COVID-19.

 

Através do Facebook, publicou o texto que a seguir transcrevemos:

Não pretendo, de todo, criticar as pessoas que estiveram presentes no Autódromo do Algarve; bem pelo contrário, só lamento que as bancadas não tenham estado completamente cheias de gente como deveriam ter estado se não fossem estas regras social-fascistas que o governo socialista de António Costa nos tenta impor, a mando da OMS, da ONU e da UE e sob pena de não receber os milhões que ele está à espera de meter no próprio bolso e nos bolsos dos seus compadres e amigos, como vem fazendo desde que usurpou o poder em 2015.

Não, o que eu lamento é a dualidade de critérios que o governo utiliza para os diferentes eventos e para os diferentes «ajuntamentos», consoante os seus interesses pessoais: ir aos cemitérios não pode, visitar os idosos nos lares não pode, ir à missa não pode, ir a Fátima não pode, mas andar no metro, nos autocarros e nos comboios apinhados de gente já pode, ir à Festa do Avante pode, ir ver o Bruno Nogueira a dizer disparates e a cantar Grandoladas no Campo Pequeno pode e ir ao Algarve ver uma corrida de automóveis também pode!

Só os acéfalos e os idiotas-úteis ainda acreditam nesta fraude do «Vírus de Olhos em Bico» que foi criado e disseminado pela China, com o apoio logístico e ideológico da ONU, da OMS, da UE, do grupo Bilderberg e da Comunicação Social marxista e corrupta, mas assim que o Donald Trump for reeleito, toda esta farsa será finalmente denunciada e exposta e o «Vírus de Olhos em Bico» passará tão só a ser aquilo que é (uma simples gripe como a gripe sazonal) e terá o seu derradeiro fim, à semelhança do maldito socialismo e do maldito comunismo que nos querem impor à força!

Eu jamais usarei máscara na via pública e ao ar livre e espero que a polícia me prenda pela minha legítima recusa, pois acredito que a minha prisão será mais um motivo para que o povo português se una e diga NÃO a estes canalhas que nos querem ver reféns da sua maldita ditadura! Viva Portugal. Viva a Liberdade. Viva a Democracia.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.