Desmantelada estufa de cannabis subterrânea em Beja e feita grande apreensão

 

 

O Comando Territorial de Beja, através da estrutura de Investigação Criminal, no dia 21 de Outubro, desmantelou uma estufa de cannabis subterrânea e deteve dois homens de 34 e 37 anos, em flagrante delito, por cultivo e tráfico de estupefacientes, no distrito de Beja.

No âmbito de uma investigação por tráfico de estupefacientes que decorria há cerca de um ano, os militares apuraram que os suspeitos se dedicavam ao cultivo e processamento de plantas de cannabis. Todo o processo de cultivo e processamento das plantas, era efectuado num búnquer, construído com um elevado grau de dissimulação perante a vegetação e paisagem que o rodeava, a fim de dificultar a sua detenção. Estava ainda equipado com material eléctrico e tecnológico, que permitia o cultivo, processamento e armazenamento da produção continuamente, para posterior venda em todo o território nacional. A diligência culminou com o cumprimento de três mandados de busca domiciliária e quatro não domiciliárias, às residências e veículos dos suspeitos e desmantelamento do búnquer, tendo sido apreendido o seguinte:

· 5 500 doses de liamba;

· 323 plantas de cannabis;

· 122 vasos de cor preta;

· 16 doses de haxixe;

· 12 doses de MDMA;

· 930 euros em numerário;

· Três balanças digitais;

· 25 reflectores parabólicos com lâmpadas de aquecimento;

· Um quadro eléctrico, bem como todo o circuito eléctrico que alimentava a estrutura;

· Diversas máquinas de embalamento em vácuo;

· Diversos materiais utilizados na rega e no acondicionamento, armazenamento e produção de cannabis.

Os suspeitos, com antecedentes criminais pelo mesmo tipo de ilícito criminal, ficaram detidos nas instalações da GNR até serem presentes, ontem, dia 23 de Outubro, ao Tribunal Judicial de Odemira, tendo-lhes sido aplicada a medida de coação de permanência no domicílio (prisão domiciliária).

Esta acção contou com o reforço do Destacamento de Intervenção de Beja e do Destacamento Territorial de Odemira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.