Direito de resposta e de rectificação ao abrigo dos artigos 24º e seguintes da Lei de imprensa Lei nº 2/99 de 13 de Janeiro.

Direito de resposta da Liga Nacional à notícia https://infocul.pt/actualidade/suzana-garcia-foi-convidada-a-liderar-partido-de-extrema-direita/:

 

 

Perante a associação, por parte da comunicação social, da Liga Nacional à Extrema-Direita, vem, por este meio, a comissão instaladora esclarecer:
1. Conforme se pode ver no Facebook e na página da Liga Nacional esta defende o Nacionalismo Liberal;
1.1 O Nacionalismo Liberal é uma corrente de pensamento político criada no séc. XIX e que teve como seu maior representante em Portugal Fernando Pessoa; Não tem, nem poderia ter, nada que ver com o Nacionalismo extremista dos anos 30 e 40 do séc. XX;
2. O Nacionalismo Liberal conforme pode ser visto na declaração de princípios publicada no site da Liga Nacional defende:
2.1 Portugal e os portugueses, a nação portuguesa e os seus valores;
2.2 A democracia participativa com primado do Estado de Direito, na limitação e separação de poderes;
2.3 O liberalismo económico através do primado do Mercado e da Iniciativa Privada sobre o intervencionismo estatal, assente na Economia da Oferta.
Como se pode verificar, nada disto é compatível com o rótulo de “extrema-direita”. Esse erro deve-se à absurda ligação que se faz, entre a palavra nacionalismo e a extrema-direita, quando no resto da Europa já existem partidos Nacionalistas de esquerda e até de extremaesquerda, como, por exemplo, na Catalunha, a CUP (Candidatura de Unidade Popular) ou, ainda, a ERC (Esquerda Republicana da Catalunha).
Ser nacionalista nada tem que ver com o ser de esquerda ou de direita, apenas diz respeito ao querer defender o seu país, a sua nação e respectivos valores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.