Dois detidos por vários crimes na zona de Alvalade, Lumiar e Quinta das Conchas ficam em Prisão Preventiva

O Comando Metropolitano de Lisboa da Polícia de Segurança Pública, através da Divisão de Investigação Criminal, no dia 31 de Janeiro, procedeu à detenção de dois jovens, com 17 e 21 anos de idade, por serem suspeitos da prática dos crimes de Sequestro, Roubos e Posse de Arma Proibida.

Ao longo dos últimos meses registaram-se, na freguesia de Alvalade, um elevado número de assaltos cometidos por dois jovens, alguns deles com recurso a facas e outros com agressões físicas efectivas, causando um forte alarme social e receio junto da população local.

Assim, a PSP, fortemente empenhada e comprometida na investigação de crimes com esta dimensão profundamente negativa, face aos elevados níveis de violência empregues, desencadeou múltiplos esforços tendentes à identificação dos responsáveis pelos roubos ocorridos num passado recente, sobretudo nas freguesias de Alvalade e Lumiar – Quinta das Conchas -, facto que veio a acontecer. Neste sentido, e tendo em vista a intercepção dos suspeitos, a PSP estabeleceu no passado dia 30 de Janeiro, um dispositivo policial que logrou interceptar, num primeiro momento, um dos suspeitos, sendo detido em flagrante delito por estar na posse de uma faca de abertura automática e, mais tarde, o segundo suspeito, sendo transportados para a subunidade policial a fim de serem sujeitos a uma série de actos processuais.

Das diligências de investigação foi possível indiciar os suspeitos pela prática de dois crimes de sequestro, posse de arma proibida e 13 crimes de Roubo com arma branca. Foram ainda aprendidos vários dos bens roubados, sendo imediatamente restituídos aos seus legítimos proprietários.

Ambos os detidos apresentam um historial de crimes contra o património, nomeadamente com recurso a meios violentos, referências que datam desde a sua menoridade, tendo já sido inclusivamente detidos pela PSP em ocasiões anteriores.

Os detidos foram presentes a 1.º interrogatório judicial, tendo sido aplicada medida de coação de Prisão Preventiva para ambos os arguidos.

A PSP, consciente dos efeitos altamente nefastos que são gerados por via desta criminalidade violenta e hedionda e que destroem o sentimento de segurança das populações, dedica especial primazia ao seu tratamento e decomposição investigatória, procurando não só indiciar os seus autores, mas também contribuir para reforços subjectivamente positivos junto das vítimas e população em geral, acreditando que estas detenções em concreto tenham serviço para debelar a vaga de Roubos que se fazia sentir nestas áreas geográficas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.