Elvas: Quando o desenvolvimento e a História se juntam, o visitante sai beneficiado!

_mg_1865

 

O Forte de Nossa Senhora da Graça em Elvas celebra o primeiro aniversário desde a sua reinauguração, em Novembro de 2015. O que em tempos foi usado para defender a cidade é hoje um dos maiores motores da economia em Elvas.

 

 

O Forte de Nossa Senhora da Graça foi construído no Século XVIII e o seu principal objectivo era a defesa da cidade de Elvas. Actualmente a sua função de defesa transformou-se num motor da economia, pois no seu primeiro ano após a reinauguração acolheu 75 mil visitantes. O objectivo, segundo o presidente da Câmara, é manter estes números e se possível aumentar.

 _mg_1834

 

Com um custo de seis milhões de euros para o Estado e o Município, o impacto da sua recuperação começa a ser visível no município, pois o visitante fica mais tempo e com isso o comércio local sai beneficiado desde a indústria hoteleira, restauração, sem esquecer o comércio tradicional. Para Nuno Mocinha, presidente da Câmara Municipal de Elvas, “há efeitos muito positivos para a economia local, porque temos um perfil diferente de visitante, que já não está só de passagem, mas pernoita e faz em Elvas as suas refeições”. Além de Portugueses e Espanhóis, o monumento já recebeu originários de países como Austrália, Canadá ou Estados Unidos.

 

_mg_1684

_mg_1692

 

O Forte que num período histórico mais recente serviu também de prisão militar, proporciona ao visitante visitas guiadas que além de darem a conhecer a sua história, permite o vislumbre de uma das mais belas paisagens que se pode ter de Elvas e toda a zona envolvente como por exemplo Badajoz e a fronteira com Espanha. Ao visitar este emblemático monumento somos transportados para tempos de outrora mas ao mesmo tempo com uma libertação da mente para tudo o que o futuro pode, e vai trazer, a esta terra que apresenta uma forte aposta no desenvolvimento nunca esquecendo a sua história.

 _mg_1703

 

_mg_1743

 

Além do Forte da Graça, Elvas apresenta-nos muitas sugestões de encantamento ao visitante. As suas gentes apostam num acolhimento familiar e por entre estórias e a história da cidade não podemos deixar de visitar o Castelo de Elvas, a Igreja das Domínicas (tentem ir ao miradouro pois são arrebatados por mais uma paisagem deslumbrante) ou a Igreja de Santa Maria de Alcáçova.

 

 

Em breve no Convento de São Paulo nascerá uma nova unidade hoteleira, pelo Grupo Vila Galé, o que para Nuno Mocinha “vai criar emprego”, algo positivo de modo a manter por exemplo os jovens locais e a conseguir atrair também jovens com valor de outras zonas para funções específicas. Recordamos que o Convento de São Paulo, em Elvas, foi o primeiro de 30 edifícios públicos que o Governo Português incluíu no programa de “Valorização do Património”, num investimento privado superior a 5 milhões de euros, com o objectivo de criar uma unidade hoteleira

 _mg_1783

 

_mg_1784

 

Elvas que aposta também numa componente tecnológica com o lançamento de uma aplicação para smartphones intitulada “SMIITY”. Esta aplicação permite que o utilizador tenha acesso a informação local e contextual através da interacção com a tecnologia Apple IBeacon e Google Eddystone, ou seja pode ser utilizada nos sistemas operativos da Apple e da Google. O utilizador terá acesso a noticias, eventos, percursos, pontos de interesse, redes sociais, entre muitas outras facilidades de modo a poder usufruir do máximo que Elvas tem para oferecer.

 _mg_1801

 

Até dia 15 de Janeiro, Elvas oferece também a quem a visita a maior pista de gelo coberta do país no Coliseu Comendador Rondão de Almeida. Miúdos e graúdos divertem-se num programa que pode ser saboreado por toda a família. A pista de gelo funciona nos dias úteis, das 16:00 às 21:00 horas e aos fins-de-semana e feriados, das 10:00 às 21:00 horas. Encerra para manutenção das 13.30 às 14.30 horas todos os dias. Por um período de 30 minutos de patinagem o utilizador paga 3 euros, sendo que pode também optar por adquirir um cartão passe de 50 euros, que é válido para 20 entradas na pista durante os dias úteis.

 

 

Além destas atracções, aconselhamos a que aproveite a gastronomia regional acompanhada por bons vinhos produzidos na região.

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6769 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

One thought on “Elvas: Quando o desenvolvimento e a História se juntam, o visitante sai beneficiado!

  • Avatar

    Visitei o Forte, no passado Verão, as obras de recuperação e restauro, estão espectaculares. Penso que com um pequeno senão, falta-lhe vida, o visitante menos atento fica a desconhecer para que serviu o forte nos últimos anos. Assinalar onde era as celas dos presos, os trabalhos forçados dos presos etc. etc…A própria casa do “Governador” poderia estar decorada com mobiliário da época.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.