Évora: Centro de Acolhimento para Sem-Abrigo está instalado no Monte Alentejano (Rossio de S. Brás)

Os primeiros utentes do Centro de Acolhimento para Sem-Abrigo já foram instalados no Monte Alentejano (Rossio de S. Brás), onde está montada temporariamente esta resposta concreta e especializada para os apoiar no âmbito do Plano de Contingência de Évora para o COVID-19.

Os representantes das entidades locais parceiras na Unidade de Rede dos Sem-Abrigo do Conselho Local de Ação Social de Évora, responsáveis pela criação e funcionamento do referido apoio social, foram conhecer as instalações, entre elas a Câmara Municipal de Évora, a Administração Regional de Saúde do Alentejo, IP (Centro de Respostas Integradas do Alentejo Central, Unidade de Cuidados na Comunidade), o Centro Distrital de Évora do Instituto de Segurança Social, IP, o Centro Humanitário de Évora da Cruz Vermelha Portuguesa e a Santa Casa da Misericórdia de Évora.

Trata-se de um espaço que já tinha também funcionado aquando do acolhimento desta faixa populacional no âmbito do Plano de Contingência para Pessoas Sem-Abrigo – Tempo Frio e que agora volta a ser necessário. Tratando-se de utentes com características especiais, muitos dos quais não aceitam acolhimento num determinado local, este espaço está pronto para receber apenas os que aceitarem, uma vez que, desde Março, todos os sem-abrigo do Concelho estão a ser acompanhados semanalmente por uma equipa da Unidade de Rede que lhes presta a informação e o apoio necessário nos locais onde pernoitam.

Recordando que a principal mensagem para a população é “Fiquem em Casa”, sendo que os sem-abrigo nem um teto têm, a Vereadora Sara Dimas Fernandes, que tutela o pelouro da ação social na autarquia eborense, explicou que esta estrutura serve, essencialmente, para minimizar os efeitos do vírus do ponto de vista social, uma vez que o centro é uma possibilidade para eles, não é uma obrigação. Este apoio visa garantir dignidade aos sem-abrigo e baseia-se numa parceria muito sólida entre as diversas entidades antes referidas.

 

 

 

Fonte: CME

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.