Nos dias 18 e 19 e Setembro realiza-se, em Évora, uma reunião que definirá o calendário e acções a desenvolver para a concretização do projecto Magalhães, que representa um investimento, até 2021, superior a 27 milhões de euros.

Participam nesta reunião, a AMAL – Comunidade Intermunicipal do Algarve, sendo “uma das entidades responsáveis pela aposta numa rede de cooperação transfronteiriça, na área do empreendedorismo, através da criação do Centro de Empreendimento de Indústrias Culturais e Criativas (Centro Magalhães), para consolidar e promover uma oferta cultural inovadora no seio da EURORREGIÃO Alentejo-Algarve-Andaluzia – EURO_AAA”, segundo o comunicado.

Comunicado que acrescenta que “a cooperação nesta área específica fundamenta-se nas raízes históricas, patrimoniais e culturais, ligadas aos descobrimentos, comuns às três regiões envolvidas, bem como à presença de um tecido produtivo de baixa densidade no conjunto do território da EURO_AAA. Este tipo de indústrias são um dos motores da mudança do tecido produtivo das zonas mais desfavorecidas e geram emprego com benefício directo para a população residente”.

O projecto Magalhães é “co-financiado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional FEDER através do Programa Interreg V- A Espanha-Portugal (POCTEP) 2014-2020, prevê a criação do Centro Magalhães, em Sevilha, e de vários pólos, no Algarve e no Alentejo. Além disso, pretende-se ainda recriar a rota efectuada por Fernão de Magalhães na primeira circum-navegação do globo, assinalando assim os 500 anos desta façanha”.

Assim, “no âmbito do projecto Magalhães, a AMAL – Comunidade Intermunicipal do Algarve será responsável pela execução de um programa de capacitação, através da realização de eventos de apresentação e aperfeiçoamento de ideias e de capacitação de potenciais empreendedores, no domínio das indústrias criativas e culturais, na elaboração do guia de apoio ao Empreendedor Cultural, criação e colocação em funcionamento do Observatório transfronteiriço das indústrias criativas e culturais, bem como pela realização de uma Feira de Inovação Cultural”.

Neste projecto a entidade beneficiária principal é a Gerencia de Urbanismo, Ayuntamiento de Sevilla, sendo que as entidades beneficiárias são: Universidade de Évora, Associação Portuguesa de Treino de Vela (APORVELA), Direcção Regional de Cultura do Alentejo (DRC Alentejo), Direcção Regional de Cultura do Algarve (DRC Algarve), Andalucia Emprende-Fundación Pública Andaluza, Instituto da Cultura e das Artes de Sevilha (ICAS), Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Algarve (CCDR Algarve), Cooperativa para o Desenvolvimento dos Territórios da Baixa Densidade (QRER), Comunidade Intermunicipal do Algarve (AMAL), Agencia Andaluza de Instituciones Culturales (AAIICC).

Informação detalhada sobre o projecto AQUI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.