Fátima: Vitorino Soares, bispo auxiliar do Porto, presidirá à Peregrinação Internacional Aniversária de Julho

D. Vitorino Soares, bispo auxiliar do Porto, presidirá à Peregrinação Internacional Aniversária de Julho que celebra a Terceira Aparição de Nossa Senhora na Cova da Iria. Esta peregrinação , a segunda do ano a ser celebrada com a presença de peregrinos depois do período de confinamento imposto pela pandemia, tem por base a narrativa contada por Lúcia a partir do diálogo com Nossa Senhora e, nela, há quatro momentos principais: o pedido de Nossa Senhora de voltarem, no dia 13 seguinte; a insistência na oração do terço, para o abrandamento da guerra; os pedidos da Lúcia para a cura de algumas pessoas próximas; e a promessa de Nossa Senhora de fazer um milagre, em Outubro, para que todos acreditassem.

Sacrificai-vos pelos pecadores e dizei muitas vezes e em especial quando fizerdes alguns sacrifícios: `Ó Jesus, é por Vosso amor, pela conversão dos pecadores e em reparação pelos pecados cometidos contra o Imaculado Coração de Maria´, escreve Lúcia nas suas Memórias, sublinhando a dimensão cristológica do acontecimento de Fátima. E, a vidente prossegue recordando o diálogo: “Vistes o inferno, para onde vão as almas dos pobres pecadores; para as salvar, Deus quer estabelecer no mundo a devoção a Meu Imaculado Coração. Se fizerem o que Eu vos disser, salvar-se-ão muitas almas e terão paz. A guerra vai acabar. Mas, se não deixarem de ofender a Deus, no reinado de Pio XI começará outra pior. Quando virdes uma noite alumiada por uma luz desconhecida, sabei que é o grande sinal que Deus vos dá de que vai a punir o mundo de seus crimes, por meio da guerra, da fome e de perseguições à Igreja e ao Santo Padre. Para a impedir virei pedir a consagração da Rússia a meu Imaculado Coração e a comunhão reparadora nos primeiros sábados. Se atenderem a Meus pedidos, a Rússia se converterá e terão paz; se não, espalhará os seus erros pelo mundo, promovendo guerras e perseguições à Igreja. Os bons serão martirizados, o Santo Padre terá muito que sofrer, várias nações serão aniquiladas. Por fim o Meu Imaculado Coração triunfará. O Santo Padre consagrar-me-á a Rússia, que se converterá, e será concedido ao mundo algum tempo de paz. Em Portugal conservar-se-á sempre o dogma da Fé.

Esta narrativa será naturalmente enquadrada e lida no contexto do tema do ano pastoral “Dar graças por viver em Deus”.

A peregrinação começa no dia 12 de Julho, às 21:30, com a oração do Terço, segue-se a Procissão das Velas e a celebração da Palavra, no Altar do Recinto. No dia 13, às 9:00, será rezado o Terço e às 10:00 terá lugar a Missa Internacional, no Recinto de Oração, com a Bênção dos Doentes. A peregrinação terminará com a Procissão do Adeus.

O bispo auxiliar do Porto presidirá a esta peregrinação pela primeira vez, quatro dias antes de completar o seu primeiro ano de episcopado. O prelado nomeado pelo Papa Francisco quando era o pároco de Castelões de Cepeda e Madalena, em Paredes, tem 59 anos e é natural de Penafiel.

Foi ordenado sacerdote no dia 14 de Julho de 1985, tendo estudado Teologia entre 1979 e 1984. Foi Prefeito do Seminário Menor do Bom Pastor entre 1984 e 1987 e Capelão Militar entre 1987 e 1989. De 1989 e 1994 foi formador de seminaristas como Prefeito do Seminário Maior do Porto. Durante dez anos (1989 e 1999) foi Director do Secretariado Diocesano da Pastoral da Juventude. Entre 1994 e o corrente ano de 2019, D. Vitorino Soares foi pároco de Castelões de Cepeda e desde 1999 de Madalena em Paredes. É Vigário da Vara de Paredes desde 1999. Foi Professor de Religião e Moral da Escola 1º ciclo de Castelões de Cepeda entre 1996 e 2014. Foi assistente espiritual do Conselho de Zona Penafiel Norte das Conferências Vicentinas entre 1996 e 2013.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.