Festival Fartura – Comidas do Brasil e Portugal junta Chefs brasileiros e portugueses no Time Out Market

 

 

 

O que difere a galinha ao molho pardo da galinha de cabidela, a moqueca da caldeirada, ou a feijoada à brasileira da feijoada à transmontana? É à volta de receitas, produtos e sabores que unem os dois países que chefs portugueses e brasileiros se juntam no Time Out Market, nos dias 16 e 17 de Novembro.

 

 

 

Durante dois dias, será possível assistir a duelos culinários ao vivo entre Chefs de Portugal e do Brasil, mas também provar as iguarias que daí vão resultar, conversar com Chefs e produtores e visitar uma mostra de produtos brasileiros e portugueses. Ou seja, uma viagem de sabores, da origem ao prato, pelos dois países.

 

 

Plataforma Fartura – Comidas do Brasil é um projecto que começou em 2012.

 

 

Assente nas tradições e costumes gastronómicos de um país tão extenso e diverso como o Brasil, esta plataforma percorreu mais de 70 mil quilómetros, em todos os estados brasileiros, para identificar ingredientes, receitas e personagens. Um verdadeiro acervo do património gastronómico brasileiro que ganhou notoriedade com festivais que percorrem todo o Brasil.

 

 

Se a forte ligação entre Portugal e Brasil está também na gastronomia, por que não fazer o mesmo em Portugal? Surge, assim, o Festival Fartura – Comidas do Brasil e Portugal, que, em maio de 2018, percorreu Portugal, numa expedição gastronómica. “Foi muito gratificante mostrar o nosso país na sua essência, valorizando a interacção entre produtores e cozinheiros”, explica Teresa Vivas, curadora gastronómica em Portugal.

 

 

Para o Director-geral da Plataforma Fartura, Rodrigo Ferraz, “a ideia central de ir para Portugal é estreitar os laços com nossas origens. Descobrir em quais elementos o Brasil se apropriou da culinária portuguesa e incorporou na nossa cozinha e vice-versa. Queremos gerar trocas entre os dois países. Vamos mostrar ao público a gastronomia das cinco regiões do Brasil. E queremos promover discussões para provocar iniciativas de trânsito de ingredientes, trocas de experiências, culturas e negócios”.

 

 

Com curadoria gastronómica brasileira de Luiza Fecarotta, Fartura – Comidas do Brasil e Portugal traz a Lisboa chefs e produtores de todas as regiões brasileiras. De Portugal, estarão Ana Moura, Hugo Brito, João Rodrigues, Justa Nobre e Vítor Sobral.

 

 

 

Programação no Time Out Market:

16 de Novembro

14:00 às 22:00 – Estúdio – Espaço Origens: exposição e degustação de produtos brasileiros e portugueses, exibição de filmes sobre a Expedição Fartura.

14:00 às 16:00 – Cozinha ao vivo com a chef brasileira Bel Coelho e o chef português Hugo Brito (gratuito, com vagas limitadas a inscrição; informação brevemente disponível em www.farturabrasil.com.br).

16:00 às 17:00 – Conversas com o chef português João Rodrigues, o chef brasileiro Caetano Sobrinho e produtor português de sal marinho João Raiado (gratuito, com vagas limitadas a inscrição; informação brevemente disponível em www.farturabrasil.com.br).

18:00 às 20:00 – Cozinha ao vivo com a chef brasileira Ariane Malouf (gratuito, com vagas limitadas a inscrição; informação brevemente disponível em www.farturabrasil.com.br).

22:00 às 00:00 – Cozinha ao vivo com o chef brasileiro Caetano Sobrinho (gratuito, com vagas limitadas a inscrição; informação brevemente disponível em www.farturabrasil.com.br).

 

 

 

17 de Novembro

10:00 às 22:00 – Estúdio – Espaço Origens: exposição e degustação de produtos brasileiros e portugueses, exibição de filmes sobre a Expedição Fartura.

11:00 às 13:00 – Cozinha ao vivo com o chef brasileiro Carlos Kristensen (gratuito, com vagas limitadas a inscrição; informação brevemente disponível em www.farturabrasil.com.br).

12:00 às 13:00 – Conversas com a chef portuguesa Justa Nobre e a chef brasileira Ariane Malouf (gratuito, com vagas limitadas a inscrição; informação brevemente disponível em www.farturabrasil.com.br).

15:00 às 16:00 – Conversas com o chef português Vitor Sobral, a chef brasileira Bel Coelho e o produtor português do Queijo Vale da Estrela (gratuito, com vagas limitadas a inscrição; informação brevemente disponível em www.farturabrasil.com.br).

18:00 às 20:00 – Cozinha ao vivo com o chef brasileiro Ivan Prado e a chef portuguesa Ana Moura (gratuito, com vagas limitadas a inscrição; informação brevemente disponível em www.farturabrasil.com.br).

22:00 às 00:00 – Cozinha ao vivo com o chef brasileiro Felipe Gemaque (gratuito, com vagas limitadas a inscrição; informação brevemente disponível em www.farturabrasil.com.br).

 

 

 

 

Chefs Brasileiros:

Ariani Malouf (MT): formada pela escola francesa Le Cordon Bleu, está à frente do restaurante Mahalo, em Cuiabá, no Mato Grosso, onde se dedica à investigação de ingredientes e preparos da região. Também é a responsável pelo menu do bufê Leila Malouf, criado pela sua mãe.

Bel Coelho (SP): premiada chef do Clandestino, formou-se no Culinary Institute of America (CIA), trabalhou nalguns dos restaurantes mais importantes do mundo, como o três estrelas Michelin El Celler de Can Roca. Viaja o país a investigar a cozinha brasileira em diversos projetos. Apresentou o Receita de Viagem (TLC), em que percorreu mais de 35 cidades do Brasil, aprofundando a sua pesquisa.

Caetano Sobrinho (MG): com formação no ICIF – Italian Culinary Institute for Foreigners, em Itália, no SENAC e na Universidade Anhembi Morumbi, Caetano abandonou a Faculdade de Farmácia para estudar gastronomia. Já passou por vários restaurantes de reonome, como o Julia Cocina, com Paola Carosella, chefiou o A Favorita, durante sete anos e, atualmente, é gerente do seu próprio restaurante em Belo Horizonte, o Caê.

Carlos Kristensen (RS): chef do restaurante Hashi e Um Bar e Cozinha, destaca-se pela pesquisa de ingredientes gaúchos no Brasil. Em 2016, lançou uma coleção de produtos artesanais produzidos por famílias da região do Rio Grande do Sul.

Felipe Gemaque (PA): bacharel em gastronomia e cozinha internacional. Começou por estagiar, aos 15 anos, no restaurante Família Sicília. Trabalhou em diversos restaurantes, entre eles o “Lá em Casa”, um dos mais tradicionais da capital paraense, além de atuar com o chef Ofir Oliveira, conhecido por valorizar a culinária local. Atualmente, é gerente do 2+1 Produções Gastronômicas, em Belém, onde desenvolve trabalhos como personal chef.

Ivan Prado (CE): formado em Gastronomia pelo Centro Universitário SENAC São Paulo (2009); ProChef pelo The Culinary Institute of America (2013). Desde 2011 é Chef e Consultor Gastronómico do SENAC\CE, desenvolve ações de qualificação nos segmentos de Gastronomia e Hotelaria. Investigador da gastronomia cearense, é autor do “Projeto Saberes e Sabores do Ceará”, que consiste na pesquisa e catalogação de ingredientes e técnicas culinárias que estão apenas na compreensão popular ou perdidas pelo tempo.

 

 

 

 

Chefs Portugueses:

Ana Moura: trocou a licenciatura em Marketing por um futuro promissor como chef. Estreou-se há dez anos, aos 23, nas cozinhas profissionais, depois de frenquentar a Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa. Passou por Espanha, com experiência no lendário Arzak, em San Sebastián. Regressou em 2015 a Portugal para abraçar a chefia de cozinha, pela primeira vez. Durante 2 anos, esteve no restaurante Cave 23, do hotel Torel Palace, em Lisboa, onde recebeu ótimas críticas. Está em fase de abertura do próximo conceito, cujo tema central é o bacalhau.

Hugo Brito: iniciou a sua formação em Sociologia na Universidade Nova de Lisboa, mudando posteriormente para artes plásticas na Ar.co. Mudou-se para Amsterdão, para fazer uma pós-graduação em artes plásticas, e descobriu, por acaso, a sua paixão pela cozinha. Formou-se por lá, enquanto trabalhava em restaurantes. Regressou a Portugal em 2003. Desde 2009, dedica-se exclusivamente à cozinha, inicialmente como sous-chef do restaurante “100 maneiras”, em Lisboa, e como consultor no “Delidelux”, até abrir o “Boi-Cavalo Restaurante”, em abril de 2014. 700 pratos mais tarde, de um estilo muito urbano, continua, com a sua equipa, à procura do que é a cidade de Lisboa, das suas influências e constantes mutações gastronómicas.

João Rodrigues (Lisboa): formou-se em cozinha e pastelaria na Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa, trabalhou nos Hotéis Sheraton, Ritz e Lisboa Plaza. Passou pelo restaurante Bica do Sapato, Hotel Ritz Four Seasons, Varanda (2 estrelas Michelin) e Pragma. Em 2007 ganhou o concurso “Chefe Cozinheiro do Ano”. Em 2009 participou na abertura do Altis Belém Hotel & Spa como sub-chef do Hotel e chef residente do restaurante Feitoria. O restaurante ganhou a sua primeira estrela Michelin em 2011 e tem-na renovado há 7 anos consecutivos. Desde 2013 é o chef executivo do Altis Belém Hotel & Spa e em 2015 foi distinguido como Chef d’Avenir – Chef do Futuro pela Academia Internacional de Gastronomia.

Justa Nobre (Lisboa): expoente máximo dos sabores regionais e autênticos da cozinha portuguesa e em especial da sua região natal, Trás-Os-Montes. Tornou-se chef cedo e não demorou a inaugurar o seu próprio espaço, que, desde então, se tornou uma referência da gastronomia da capital e do país. Conhecida por reinventar a boa cozinha portuguesa sem perder os traços originais, comanda, atualmente, os restaurantes O Nobre e À Justa e tem três livros publicados.

Vítor Sobral (Lisboa): conhecido pela sua forma única de interpretar e modernizar pratos tradicionais portugueses, é mestre a conservar temperos e sabores típicos. O seu percurso levou-o aos restaurantes mais conhecidos, tendo hoje os seus próprios espaços na Tasca da Esquina, Cervejaria da Esquina, Balcão da Esquina e a recente Padaria da Esquina em Lisboa. Recebeu o grau de comendador da Ordem do Infante D. Henrique em Março de 2006. É chef consultor gastronómico de várias marcas de renome, como a TAP, Oliveira da Serra, Silampos, colaborando ainda com alguns restaurantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.