Goucha e o reencontro com Cristina Ferreira: “O amor que sempre nos uniu vai para além das audiências”

Manuel Luís Goucha apresentou, hoje, o último Você na TV, em dupla com Cristina Ferreira. Foi a última vez da dupla na condução do matutino.

Uma dupla que voltou a estar junta dois anos depois da última vez.

Manuel Luís Goucha fez um balanço deste reencontro e também do período em que lutaram pelas audiências, em canais rivais.

Amanhã, Goucha regressa ao Você na TV para o apresentar a solo.

Dois anos! … é pouco se compararmos com os quatorze de manhãs em comum, intensos, vividos com alegria, entrega, cumplicidade e verdadeira paixão, como se fôramos um só , mas muito quando separados, arrancados a uma realidade que ilusoriamente se tinha como garantida. A vida tem destas coisas e por dores que se sintam, ainda bem que assim é, desafios há que não se podem ignorar, no caminho do crescimento e do auto-conhecimento. Dois anos em que a soube sempre vencedora, manhã após manhã, em que me vi chamado de “besta” depois de ter tanto de “bestial” a seu lado, mas em momento algum habitou em mim a raiva, o desalento, o desespero. O meu caminho era agora paralelo ao seu, árido de rumos, fértil de escolhos e intrigas mas, tal como ela, eu sabia por onde ir, inteiro e profissional.
Esta vida é para duros!
Valeu a pena, porque o amor que sempre nos uniu vai para além das audiências, da guerra de bastidores, da impressa vampírica que não olha a mentiras para sobreviver. Este amor estava-me guardado, para me saber companheiro, colega, criança, vivo. Podem passar muitos anos que este amor não esmorece ou estilhaça. Dois anos passaram. Esta manhã, por uma vez, os nossos caminhos voltaram a fundir-se na televisão que amamos, num espaço onde já fomos imensamente felizes. Não foi uma romagem de saudade, antes foi o fechar de um ciclo, que outros se abrirão, de mãos juntas, num futuro que já começou. Foi longa a noite mas … já amanheceu!“, escreveu nas redes sociais.

View this post on Instagram

Dois anos! … é pouco se compararmos com os quatorze de manhãs em comum, intensos, vividos com alegria, entrega, cumplicidade e verdadeira paixão, como se fôramos um só , mas muito quando separados, arrancados a uma realidade que ilusoriamente se tinha como garantida. A vida tem destas coisas e por dores que se sintam, ainda bem que assim é, desafios há que não se podem ignorar, no caminho do crescimento e do auto-conhecimento. Dois anos em que a soube sempre vencedora, manhã após manhã, em que me vi chamado de “besta" depois de ter tanto de “bestial” a seu lado, mas em momento algum habitou em mim a raiva, o desalento, o desespero. O meu caminho era agora paralelo ao seu, árido de rumos, fértil de escolhos e intrigas mas, tal como ela, eu sabia por onde ir, inteiro e profissional. Esta vida é para duros! Valeu a pena, porque o amor que sempre nos uniu vai para além das audiências, da guerra de bastidores, da imprensa vampírica que não olha a mentiras para sobreviver. Este amor estava-me guardado, para me saber companheiro, colega, criança, vivo. Podem passar muitos anos que este amor não esmorece ou estilhaça. Dois anos passaram. Esta manhã, por uma vez, os nossos caminhos voltaram a fundir-se na televisão que amamos, num espaço onde já fomos imensamente felizes. Não foi uma romagem de saudade, antes foi o fechar de um ciclo, que outros se abrirão, de mãos juntas, num futuro que já começou. Foi longa a noite mas … já amanheceu!

A post shared by Manuel Luis Goucha (@mlgoucha) on

One thought on “Goucha e o reencontro com Cristina Ferreira: “O amor que sempre nos uniu vai para além das audiências”

  • Avatar

    Dois grandes pirosos, e cada um com vozes esganiçadas. País Miserável.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.