Leica confia reabilitação e comercialização de edifício histórico a Garcia, Garcia e Predibisa

_MG_2142

 

A Leica vai reabilitar a primeira loja da marca aberta na Península Ibérica. A loja da marca icónica que está presente nos cinco continentes foi inaugurada a 01 de Dezembro em pleno centro histórico do Porto. Este é um edifício com uma arquitectura do início do século passado e que serviu de morada ao mítico Café Excelsior. Para estas obras vão ser utilizadas as mais modernas técnicas da construção e reabilitação, como é o caso do restauro das decorações interiores em gesso.

 

 

Depois de ter construído a nova fábrica da Leica (orçamentada em 22,5 milhões de euros), em Famalicão, inaugurada em 2013 pelo então Presidente da República Cavaco Silva, a “Garcia, Garcia” (empresa familiar gerida pela quarta geração) volta a ser o parceiro da marca germânica para um ambicioso projecto de reabilitação integral.

 

 

Após ter sido seleccionada para a concepção e construção da fábrica da Leica em Famalicão, obra da qual se destacam as clean rooms, ambientes controlados de produção que asseguram o cumprimento das rigorosas normas de qualidade associadas à marca alemã. A “Garcia, Garcia” voltou a merecer a confiança da multinacional.

 

 

O número 48-52 da Rua de Sá da Bandeira, em pleno Centro Histórico do Porto, que recebe uma loja da Leica, está a ser reabilitado pela “Garcia, Garcia”. A obra arrancou em Maio passado, estando prevista a sua conclusão total no final do primeiro semestre deste ano. A inauguração da loja, com cerca de 105 metros quadrados, foi assinalada no primeiro de Dezembro de 2016, com a inauguração da exposição “Homage in black and white to Porto”, na Galeria integrada na loja, com fotos de Daniel Rodrigues, vencedor do World Press Photo, capturadas com uma Leica M Monochrom.

 

 

A construtora nacional, considerada a melhor do ano de 2016 pelos Prémios Construir, é responsável pelas obras de reabilitação que, para além da loja e da galeria já abertas ao público, prevê ainda a renovação dos pisos superiores do edifício. Estes serão destinados a habitações de luxo, encontrando-se já em fase de comercialização pela Predibisa, consultora imobiliária com mais de 25 anos de experiência no mercado imobiliário do norte do país. Estas habitações servirão para voltar a repovoar a baixa do Porto. Ao nível da arquitectura, os novos apartamentos conciliam a preservação de elementos históricos do edifício, como a fachada e os vãos, com a modernidade conferida pelo uso de soalho corrido e caixilhos negros e brancos de madeira.

 

 

“Este negócio revelou-se muito importante ao contribuir para o dinamismo do Centro do Porto, não só pelo facto de a Leica ser uma flagship store, mas também pelo cuidado que os investidores tiveram na reabilitação do edifício como um todo, contrariando o cenário tradicional dos edifícios envolventes: manutenção da área comercial, mas abandono dos pisos superiores. Este conceito associado ao aluguer de apartamentos de longa duração, tipologia T3, permitirá também a fixação de famílias na Baixa.” afirma João Leite Castro, responsável da Predibisa pelo negócio.

 

 

A parceria entre as duas empresas já aconteceu em outros projectos de multinacionais em território nacional, como BorgWarner ou WEG.

 

 

“Para a Garcia, é extremamente gratificante voltar a colaborar com a Leica, sobretudo pelo grau de especialização que tanto a fábrica, como a reabilitação deste edifício histórico nos exigiram. Foram vários os desafios que nos foram impostos neste projecto, a começar pelo reduzido tempo de execução, de apenas sete meses, em função da necessidade imperativa de cumprir com a data de inauguração a 01 de Dezembro”, admite Carlos Garcia, administrador da construtora nacional. Além disso, “os pisos superiores e a cobertura do edifício encontravam-se em avançado estado de degradação, implicando uma reabilitação integral dos espaços”, acrescenta o responsável.

 

A “Garcia, Garcia” assumiu o ambicioso projecto de reabilitação integral do edifício na baixa portuense, no qual se destaca a fachada ornamentada e interiores trabalhados e que é composto por cave, rés-do-chão comercial, três pisos e um piso recuado na cobertura. A Leica Store ocupa cave, rés-do-chão e primeiro piso, integrando uma galeria de exposições, uma loja onde é possível encontrar os equipamentos fotográficos e ópticos da lendária marca que, nos últimos 100 anos, eternizou para a posterioridade alguns dos momentos mais importantes da História mundial, e um pequeno espaço de café a evocar o período áureo do Excelsior, local de encontro de alguns dos maiores pensadores portuenses da primeira metade do século passado.

 

 

Por sua vez, o piso 1 do edifício é ocupado pela Academia Leica. Aqui serão desenvolvidos workshops de fotografia. A fachada do edifício foi preservada, sendo restauradas as serralharias e caixilharias, de modo a manter o traço histórico do prédio. Na loja, a preservação do património arquitectónico existente nos seus elementos decorativos contrastam com o mobiliário moderno e os ecrãs LED de exposição da Leica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.