Lisboa: 1 mulher detida por 25 furtos

 

 

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, através da Divisão de Investigação Criminal, no dia 9 de Abril de 2019, pelas 12:00, na freguesia de Santa Maria Maior, em Lisboa, procedeu à detenção, fora de flagrante delito, de 1 mulher e à identificação de 1 homem, com 30 e 45 anos de idade, por os mesmos serem suspeitos da prática de 25 crimes de furto.

A mulher cometeu os 25 furtos entre os meses de Fevereiro e Abril, um pouco por toda a cidade de Lisboa, desde o Chiado ao Cais do Sodré, passando pelo Parque das Nações até Belém. Era deixada no local pelo homem agora identificado que conduzia um carro com matrícula estrangeira e que a recolhia do local assim que o furto fosse consumado. Abordava as vítimas pedindo comida e simulando um peditório, mostrando-lhes uma folha de papel como modo de distracção com o objectivo de consumar o furto dos telemóveis que invariavelmente estavam em cima das mesas.

Com isto conseguiu furtar 24 telemóveis, escolhendo sempre modelos de marcas topo de gama criando um prejuízo total de 21.842€ e uma carteira avaliada em 330€.

Com o aumento do número de furtos de telemóvel nas esplanadas de restaurantes e bares e havendo sempre uma descrição idêntica da suspeita e do modo de actuação, os Agentes da Investigação Criminal, que durante os dois últimos meses recolheram informação sobre os furtos, locais e artigos furtados e na posse da descrição da mulher, chegaram à identificação da mesma, o que foi comunicado ao Ministério Público e levou a 13ª Secção do DIAP de Lisboa a emitir os Mandados de Detenção fora de flagrante delito.

No momento da detenção, a mulher e o homem encontravam-se na carrinha usada para os furtos, onde tinham escondidos num compartimento secreto 400€ em dinheiro, dois telemóveis topo de gama provenientes dos dois furtos na véspera e uma bolsa com artigos em ouro e quatro relógios sendo todos estes artigos apreendidos assim como a viatura, tendo os telemóveis sido entregues às vítimas turistas que ainda se encontravam em Território Nacional.

A PSP vai continuar as investigações por haver fortes suspeitas que a mulher e o homem estão indiciados noutros furtos.

O homem foi sujeito a Termo de Identidade e Residência e a detida foi presente na Instância Central, 1.ª Secção de Instrução Criminal do Tribunal da Comarca de Lisboa, para 1.º interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação mais gravosa de Prisão Preventiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.