Lisboa: Aprovada vistoria urgente ao tecto da Igreja de Santa Catarina, em risco de colapso

A Assembleia Municipal de Lisboa aprovou, esta terça-feira, na sua reunião semanal, por unanimidade a proposta da bancada Municipal do PPM, para uma vistoria urgente, ao tecto da Igreja de Santa Catarina, na Calçada do Combo, que ameaça colapsar a qualquer momento.

A Deputada Municipal do PPM, Aline Gallasch- Hall de Beuvink, autora da proposta chamou a atenção para a realização urgente de uma vistoria feita pela Protecção Civil Municipal, uma vez que se têm registado inúmeras quedas de partes do tecto, as quais podem colocar em risco quem frequenta ou visita a Igreja.

Aline Gallasch- Hall de Beuvink, referiu, na sua intervenção, que a queda de placas do tecto são, “um risco para todas as pessoas, fiéis e milhares de turistas que frequentam e visitam diariamente a Igreja de Santa Catarina”.

Mas, para além da questão da segurança há ainda a necessidade de se “realizar uma intervenção de fundo que nos permita salvaguardar e manter este tecto único do século XVIII em estuque relevado, barroco, da autoria de Giovanni Grossi que, pelo que observámos, tem vindo a cair em enormes pedaços em várias zonas da igreja”.

A Deputada do Partido Popular Monárquico, considerou que urge uma tomada de posição, por isso propôs, “a realização urgente por parte da Protecção Civil Municipal de Lisboa de uma vistoria às condições de segurança no interior da Igreja de Santa Catarina, aferindo da existência ou não de risco para a utilização do seu interior”.

Para Aline Gallasch- Hall de Beuvink, “estamos a falar de risco e perigo efectivo para as pessoas e da perda iminente e irrecuperável para o próprio património cultural e histórico de Lisboa.

Assim, deve a Câmara Municipal de Lisboa, “realizar com carácter urgente uma avaliação técnica de toda a estrutura da Igreja de Santa Catarina”, e segundo a proposta de Aline Gallasch- Hall de Beuvink, a autarquia deve realizar com carácter urgente diligências junto da Direcção-Geral do Património Cultural para que a mesma proceda a uma avaliação técnica de toda a estrutura da Igreja de Santa Catarina, com vista ao seu restauro.

Foi ainda aprovado por todos os Grupos Municipais, que a Câmara de Lisboa, após ter em sua posse os resultados das vistorias e pareceres técnicos, proceda às diligências necessárias junto do Governo, para que, o imóvel que é propriedade do Estado, venha, a ser intervencionado de modo a garantir a segurança de quem o frequenta e seja possível a salvaguarda deste valioso e único património nacional localizado no centro de Lisboa.

Fotografias: Grupo Municipal Lisboa – PPM

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.