Livro de Cláudio Ramos ajudou casal de professores a falar sobre homossexualidade do filho

O apresentador Cláudio Ramos recebeu uma mensagem de uma mãe de um jovem, a agradecer-lhe pelo livro escrito e que a ajudou a falar sobre a homossexualidade do filho com o marido.

Olá Cláudio, o meu filho tem 17 anos desde os 14 que sei que é homossexual. Tenho-o apoiado em tudo, mas ainda não tinha tido coragem de contar ao meu marido. Vivíamos este segredo a meias. Somos professores, vivemos num lugar pequeno onde toda a gente fala de toda a gente, sei que não devemos ligar ao que se diz, mas também sei o reflexo que tudo tem no nosso quotidiano. Neste fim de semana o meu filho deu-me o seu livro numa página marcada para ler. Foi o impulso para conversar com o meu marido sobre o assunto. Foi tão claro o que ali escreveu. As coisas vão demorar a normalizar mas o passo foi dado. Já não há nem medo nem segredo.Obrigado em nome dos três e esperamos vê-lo rapidamente”, foi a mensagem recebida por Cláudio.

 

O apresentador deixou um comentário sobre a importância deste tipo de mensagens:

Se não tivesse sido por mais nada, por ‘isto’ já me tinha valido a pena escrever este livro. O meu melhor livro. O décimo. Onde estou mais Eu. Quando recebo manifestações destas – e recebo muitas- sinto que o importante não é a crítica literária, os escritores mega intelectuais que se acham donos do espaço nas livrarias, nem os prémios, nem que não me reconheçam como escritor. Não tenho essa pretensão. O importante é chegar às pessoas que me dão espaço. Que me permitem na sua vida. E vou chegando. Se conseguir colocar um sorriso, uma emoção, provocar um pensamento, uma energia boa, ser motor de mudança… melhor ainda.

Por muita vida que tenha pela frente, nunca será suficiente para agradecer a generosidade de quem me acolhe. Obrigado! ♥️

#euclaudio #claudioramos

#saudeepazorestoouniversotraz

View this post on Instagram

… ‘Olá Cláudio, o meu filho tem 17 anos desde os 14 que sei que é homossexual. Tenho-o apoiado em tudo, mas ainda não tinha tido coragem de contar ao meu marido. Vivíamos este segredo a meias. Somos professores, vivemos num lugar pequeno onde toda a gente fala de toda a gente, sei que não devemos ligar ao que se diz, mas também sei o reflexo que tudo tem no nosso quotidiano. Neste fim de semana o meu filho deu-me o seu livro numa página marcada para ler. Foi o impulso para conversar com o meu marido sobre o assunto. Foi tão claro o que ali escreveu. As coisas vão demorar a normalizar mas o passo foi dado. Já não há nem medo nem segredo. Obrigado em nome dos três e esperamos vê-lo rapidamente’ . Se não tivesse sido por mais nada, por ‘isto’ já me tinha valido a pena escrever este livro. O meu melhor livro. O décimo. Onde estou mais Eu. Quando recebo manifestações destas – e recebo muitas- sinto que o importante não é a crítica literária, os escritores mega intelectuais que se acham donos do espaço nas livrarias, nem os prémios, nem que não me reconheçam como escritor. Não tenho essa pretensão. O importante é chegar às pessoas que me dão espaço. Que me permitem na sua vida. E vou chegando. Se conseguir colocar um sorriso, uma emoção, provocar um pensamento, uma energia boa, ser motor de mudança… melhor ainda. Por muita vida que tenha pela frente, nunca será suficiente para agradecer a generosidade de quem me acolhe. Obrigado! ♥️ #euclaudio #claudioramos #saudeepazorestoouniversotraz

A post shared by Claudio Ramos (@claudio_ramos) on

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.