Marinha Grande: PSP deteve advogada que “angariou clientes para uma offshore no Panamá”

Noticia o Correio da Manhã que a advogada Alexandra Malpique, com escritório na Marinha Grande, condenada a prisão por crimes de burla e falsificação, “foi detida pela PSP quando estava no tribunal, a acompanhar clientes, e levada para a cadeia para cumprir a pena”.

Acrescenta o CM que “o processo foi julgado no Tribunal de Leiria e a advogada, de 50 anos, foi condenada a seis anos e seis meses de prisão, em janeiro de 2018. Recorreu para a Relação de Coimbra, que reduziu a pena para cinco anos e meio, e depois para o Tribunal Constitucional, que não aceitou o recurso”.

 

Assim, “como Alexandra Malpique não se apresentou às autoridades, foi emitido mandado de detenção e condução à cadeia de Tires, que foi cumprido na sexta-feira, pelas 13h55, por agentes da PSP, quando estava no Tribunal da Marinha Grande”.

É ainda revelado que “ficou provado que a advogada angariou clientes para uma offshore no Panamá, a quem prometeu juros com taxas acima do que era praticado no mercado, pagamento mensal e possibilidade de resgate imediato, movimentando 5,5 milhões de euros entre 2007 e 2010”.

O dinheiro era entregue ao representante da sociedade, Fernando Pereira, que foi constituído arguido, mas não foi julgado, por ter saído do País quando a burla foi descoberta”, remata o CM.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.