Museu do Oriente no fio da tradição

Em Abril, quem se interessa por costura e bordado, não vai querer perder os workshops que o Museu do Oriente organiza em torno das técnicas tradicionais japonesas e coreanas do mizuhiki.

 

No dia 13, “Mizuhiki – Nós Japoneses” dá a conhecer uma técnica que remonta ao século VII, e que viria a ser adoptada pelos samurais no século XVIII para prender o cabelo no tradicional motoyui. Mizuhiki é uma corda feita em papel de arroz que, depois de uma aplicação de goma, é passada a ferro e tingida.

 

 

Cada cor utilizada possui um significado, bem como cada nó, associados a ocasiões especiais como casamentos, funerais ou cerimónias budistas. A utilização desta técnica evoluiu para um sem número de aplicações decorativas bem como funcionais – em objectos de adorno como brincos, pulseiras, leques e ganchos de cabelo – e ainda na decoração e embrulho de presentes que, no Japão, são quase tão importantes quanto a própria oferta. O workshop decorre das 15:00 às 17:00 horas e o preço do bilhete é de 20 euros.

 

 

Também do Japão, a técnica artesanal utilizada pelos tecelões japoneses para reforçar os tecidos – sashiko– dá o mote ao workshop “Alinhavos para bordar – sashiko simples”, que se realiza no dia 15 Abril, das 10:00 às 12:00. Para além de ficarem a conhecer as origens deste ponto de bordado, os participantes poderão aprender a usá-lo na renovação do seu guarda-roupa, esta Primavera. No dia 29, realiza-se ainda “Alinhavos para bordar – sashiko circular”.

 

 

No dia 16 de Abril tem lugar o workshop “Bojagui, Patchwork Coreano – Duru Jumoni”. O horário é das 10:15 às 12:15 e o preço do bilhete é de 25€. Empregando diferentes tecidos, o bojagui tem múltiplas utilizações no dia-a-dia, como guardar, transportar, cobrir e decorar. Nesta oficina será utilizado o tecido coreano dan para coser uma Duru Jumoni – bolsa redonda para pendurar à cintura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.