Operação ‘Asilo 28’: 8 detidos por tráfico de droga e branqueamento de capitais

 

 

 

O Comando Territorial de Setúbal , através do Núcleo de Investigação Criminal de Almada, ontem, dia 26 de Março, em Almada, deteve seis homens e duas mulheres, com idades compreendidas entre os 21 e os 47 anos, pelo crime de tráfico de estupefacientes, associação criminosa e branqueamento de capitais.

Na sequência de uma investigação por tráfico de estupefacientes, foi possível apurar que uma estrutura criminal bem organizada, hierarquizada e de elevada complexidade, sediada em Almada, com ligações a outros grupos de indivíduos fornecedores de estupefacientes da zona da Grande Lisboa, dedicava-se exclusivamente ao tráfico de heroína e cocaína, usando métodos ardilosos, como a criação de empresas, que serviam para justificar e branquear as avultadas quantidades de dinheiro obtidas.

A lavagem de capitais passava pela aquisição de bens materiais de elevado valor, como automóveis e motociclos, num estabelecimento de venda de automóveis na região do Porto, o qual fornecia ainda veículos de alta cilindrada para o transporte de produto estupefaciente para esta rede, cujo proprietário foi detido.

Nesta operação foram cumpridos 33 mandados de busca, dos quais 21 em residências, nos distritos de Setúbal, Lisboa e Porto, nove em veículos, dois em estabelecimentos comerciais e um num escritório de advogados, tendo culminado na detenção dos oito suspeitos e na apreensão do seguinte material:

· 952 doses de heroína;

· 335 doses de cocaína;

· Oito doses de haxixe;

· Seis veículos;

· 22 170 euros em numerário;

· 75 Munições de diversos calibres;

· Duas armas de fogo;

· Duas réplicas de armas de fogo.

Na sequência da ação, ainda foram apreendidos diversos artigos relacionados com a distribuição de produto estupefaciente, peças em ouro, equipamento eletrónico e informático, telemóveis e documentação contabilística e bancária referente à atividade ilícita.

Os detidos permaneceram nas instalações da GNR e serão presentes hoje, dia 27 de março, no Tribunal Judicial de Almada.

Esta ação contou ainda com o empenhamento da estrutura de Investigação Criminal do Comando Territorial de Setúbal, da Unidade de Intervenção e teve o apoio da Polícia de Segurança Pública.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.