Operação policial em Loures encerra estabelecimentos que se encontravam em incumprimento das normas da pandemia Covid – 19

O Comando Metropolitano de Lisboa, através da Divisão Policial de Loures, na madrugada de 4 de novembro, pelas 22h00, procedeu ao encerramento de dois estabelecimentos de restauração e bebidas, por se encontrarem a laborar em incumprimento às normas restritivas no âmbito da pandemia Covid – 19.

Os polícias da Divisão Policial de Loures, em ação conjunta com a Divisão de Fiscalização da Câmara Municipal de Odivelas e através do empenho de diversas valências policiais, designadamente Brigadas de Fiscalização Policial, Equipas de Intervenção Rápida, desencadearam atividade operacional planeada no sentido de fazer cessar incumprimentos às medidas restritivas Covid-19 que se encontram em vigor, por parte de  estabelecimentos de restauração e bebidas situados no concelho de Odivelas.

No decurso das ações de fiscalização, foram encerrados dois estabelecimentos por incumprimento de horários, bem como no decurso da fiscalização de outro estabelecimento, em Camarate, procedeu-se à apreensão de uma arma de fogo em situação ilegal e detido o seu detentor.

Na mesma data, no âmbito do policiamento das novas medidas restritivas, foi detido um homem por posse de arma dissimulada, bem como a recuperação três armas de fogo de calibres 12, calibre 6,35 e .32, respetivamente por situação irregular nos termos da Lei das armas, nomeadamente a renovação das respetivas licenças de uso e porte de arma nos termos da legislação em vigor.

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP considera que estas ações tenderão a reverter incivilidades que ainda são cometidas e que promovem a propagação da pandemia COVID – 19, pelo que se constituem como uma prioridade em termos de intervenção policial, augurando-se que possam  ser suficientemente impactantes, especialmente junto de estabelecimentos com pretensões idênticas, pelo que a Divisão Policial de Loures continuará a desencadear as medidas de prevenção fiscalização necessárias para reforçar o sentido de segurança da população, consolidando a Polícia de Segurança Pública como uma instituição básica na Comunidade, especialmente na conjuntura que Portugal e o mundo estão atualmente a viver.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.