Problemas de sono afetam mais de 60% dos portugueses

Várias doenças e distúrbios têm sido estudados em Portugal e, entre estes, os problemas de sono. Um estudo da DECO indicou que quase dois terços dos portugueses sofrem de problemas de sono. Saiba mais.

A medicina tem estado em permanente evolução e cada vez mais estudos científicos e pesquisas nacionais e internacionais têm sido feitos, para tentar encontrar soluções que permitam uma maior longevidade e uma melhor qualidade de vida.
Alguns novos princípios ativos e plantas têm sido estudados para tentar encontrar novas soluções para os problemas comuns. Alguns exemplos, ainda em fase de estudo, são os usos do cbg como forma de proteger as funções neuronais (saiba o que é cbg) ou o uso de veneno de abelha para combater o cancro.
Todos os estudos e pesquisas têm trazido novos níveis de conhecimento sobre o organismo humano e as formas de o manter funcional e saudável.
Uma das preocupantes problemáticas que têm atingido o nosso país diz respeito aos distúrbios do sono. Segundo um estudo da DECO, este tipo de problema afeta mais de 60% da população. Venha saber mais sobre esta questão.

O estudo sobre os distúrbios do sono em Portugal

Um estudo realizado pela DECO (organização de defesa do consumidor portuguesa) compreendeu, através da colocação de inquéritos, que em cada 10 portugueses, 4 afirma que o seu nível de sonolência é preocupante e 59% diz ter dificuldades em adormecer ou sofrer de insónias regulares. Em cada 10 portugueses, 8 queixam-se ainda de ter um sono irregular, acordando demasiado cedo ou interrompendo o sono a meio da noite.
Entre os principais problemas indicados para impedir o sono tranquilo encontravam-se as questões financeiras, laborais e térmicas, além de problemas depressivos, ansiedade e dores no corpo.
O uso de dispositivos tecnológicos antes de dormir, bem como hábitos incorretos de sono são também parte do que está a causar estes distúrbios nos portugueses.
Dados internacionais da OMS (Organização Mundial de Saúde) atestam, no entanto, que o problema é internacional, sendo que mais de 40% da população mundial parece ter problemas relacionados com o sono.

Os riscos (e soluções) dos distúrbios de sono

Os problemas de sono podem causar severos danos ao organismo, contribuindo para a ansiedade, a depressão, o empobrecimento do sistema imunitário, o maior risco de desenvolver problemas cardiovasculares, a obesidade e até mesmo problemas cancerígenos.
Perante os severos riscos da privação de sono torna-se, assim, fundamental encontrar soluções que ajudem na sua regulação.
Para conseguir noites mais tranquilas de sono, os especialistas recomendam que evite o uso de dispositivos tecnológicos diretamente antes de dormir, que procure alimentar-se bem e cumprir horários rotineiros no que respeita ao sono e ainda que procure suplementos que possam ajudar a superar o problema, como gotas de cbd ou infusões de valeriana ou camomila.
Além disso, alguns estudos têm associado a escuridão completa na hora de dormir a sonos mais tranquilos e reparadores, recomendando-se, por isso, que tente manter totalmente escura a divisão onde dorme.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.