PSP detém 3 suspeitos e põe fim a vaga de assaltos a Farmácias com arma de fogo

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, através da Divisão de Investigação Criminal, no dia 03 de Janeiro de 2020, pelas 19:45, em Lisboa, procedeu à detenção em flagrante delito de 2 homens e 1 mulher pela prática do crime de roubo, depois destes terem assaltado, com recurso a arma de fogo, uma farmácia na área da grande Lisboa.

O trio de assaltantes tinha acabado de efectuar o roubo a uma farmácia na zona de Telheiras através de ameaça com arma de fogo. Os suspeitos, logo após esse roubo, colocaram-se imediatamente em marcha para realização de novo roubo a outra farmácia na zona de Lisboa.

Os Polícias da PSP, ao aperceberem-se de movimentações estranhas de um dos suspeitos junto a uma farmácia, realizaram um seguimento que os levou até à viatura suspeita onde se encontrava um casal de cúmplices. Estes tentaram encetar fuga, contudo acabaram por ser interceptados na rotunda do Relógio em Lisboa, sem terem oferecido qualquer resistência.

No local foi possível confirmar as suspeitas existentes, tendo sido encontrado na posse dos suspeitos vários objectos e bens relacionados com os crimes cometidos, nomeadamente:

· 1 arma de fogo 6,35 mm, carregada e pronta a disparar;

· 4 munições 6,35 mm;

· 135 euros em notas, suspeitamente roubadas momentos antes;

· Diversas peças de vestuário;

Na sequência da detenção foram desencadeados actos investigatórios complementares, designadamente 4 buscas domiciliárias às casas dos suspeitos, que permitiram, juntamente com diversas diligências de investigação levadas a cabo em estreita colaboração com a Polícia Judiciária, imputar a este grupo de criminosos 18 roubos com arma de fogo a farmácia na área metropolitana de Lisboa, 2 desses que não chegaram a ser consumados. Estes crimes foram praticados nos últimos 2 meses, havendo ainda a aludir ao cometimento de mais 4 que foram suspeitamente perpetrados pelo grupo na margem sul, concelho de Almada, havendo ainda diligências investigatórias a desenvolver de forma a consolidar esta imputação.

O grupo escolhia criteriosamente as farmácias alvo dos assaltos, procurando farmácias perto de grandes eixos rodoviários, com pouca afluência de clientes e perto da hora do fecho.

O casal fazia o transporte do terceiro suspeito de farmácia em farmácia, vigiando a presença policial nas proximidades, enquanto este último, munido de arma de fogo, com uma frieza extrema, ameaçava os funcionários das farmácias, roubando todo o dinheiro que se encontrava em caixa.

Na sequência desta vaga de assaltos a PSP decidiu envidar esforços vários no sentido de, concertada e multidisciplinarmente, através das suas valências de investigação criminal e segurança pública, e por via de processos de análise às rotinas e janelas de actuação do grupo, planear e montar uma malha policial de controlo que lhe permitisse alavancar a probabilidade de sucesso na intercepção do grupo. Este forte empenhamento operacional já vinha a ser levado a cabo há algumas semanas a esta parte por força da cadência de actuação dos suspeitos, vindo a mesma, no dia de ontem, a ter o seu retorno, culminando na detenção dos suspeitos depois de mais de duas dezenas de assaltos..

Os suspeitos detidos do sexo masculino têm 21 e 23 anos de idade, enquanto que a do sexo feminino tem 20 anos de idade, sendo que os dois primeiros detêm antecedentes criminais vários que os ligam predominantemente à prática de crimes lesivos da esfera patrimonial na sua modalidade mais violenta, tendo já sido condenados, estando aliás, um deles, sujeito a uma pena suspensa por crimes de Roubo.

Este roubos têm criado um sentimento de grande terror junto dos funcionários das farmácias, e de um forte alarmismo junto da população em geral, para não falar dos efeitos potencialmente traumáticos junto das inúmeras vítimas, funcionários e clientes, que vivenciaram os assaltos na primeira pessoa, alguns deles directamente ameaçados pelo suspeito com a arma apontada às suas cabeças. Nesta perspectiva a PSP acredita que estas detenções vêm colocar um ponto final nestes actos delinquentes que tanto têm semeado o medo nas últimas semanas por toda a malha metropolitana, com especial incidência nos concelhos de Lisboa, Loures, Odivelas e Almada.

Os detidos foram presentes, no dia de hoje, no Tribunal da Comarca de Lisboa para 1.º interrogatório judicial, tendo-lhes sido aplicada a medida de Prisão Preventiva a um dos detidos e Apresentações Bissemanais aos outros dois.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.