Quinta da Alorna apresenta quatro brancos

 

 

Da histórica e mítica propriedade ribatejana, a Quinta da Alorna apresenta as novas colheitas monocastas. São quatro os vinhos brancos que vêm acrescentar brilho, sabor e aroma ao completo portefólio de referências e criações desta casa centenária que, sob a batuta da enóloga Martta Reis Simões, conjugam de forma sublime a tradição secular com inovação e modernidade.

 

 

 

Quinta da Alorna Sauvignon Blanc 2017

 

Proveniente dos terrenos de transição entre a Lezíria e a Charneca, o Quinta da Alorna Sauvignon Blanc 2017 resulta de uma vindima manual de excelência após um processo de maturação de elevado controlo, de modo a preservar os delicados aromas da casta.

 

O tom amarelo esverdeado e o aroma exuberante revelam uma fusão harmoniosa de notas tropicais de ananás, toranja e goiaba, com notas herbáceas de espargos e erva cortada, prometendo brilhar quando servido como aperitivo e exceder expectativas enquanto acompanhamento de pratos de ostras e bivalves e de saladas de verão.

 

Resultando num sabor estruturado e revelando um toque distinto de complexidade e uma boa mineralidade que combina na perfeição com a fruta tropical madura, demonstra um final de boca longo, persistente e saboroso.

 

 

 

Quinta da Alorna Alvarinho 2017

 

Afirmando-se como um dos grandes favoritos das mesas portuguesas, o Quinta da Alorna Alvarinho 2017 nasce após uma vindima manual durante o período fresco do amanhecer e uma fermentação em cuba de inox.

 

A inconfundível cor amarela citrina surge conjugada com o aroma distinto, pontuado por notas de fruta amarela, como pêssego e marmelo, criando um sabor complexo que dá palco a um ligeiro toque floral na boca bem enquadrado com a sua acidez natural.

 

Revelando toda a sua versatilidade, a criação da Quinta da Alorna harmoniza de forma sublime com pratos de marisco e de peixe e massas italianas, sendo também ideal para servir como entrada.

 

 

 

Quinta da Alorna Arinto 2017

 

Produzido a partir de uvas provenientes das duas zonas distintas da propriedade – Lezíria e Charneca –, o Quinta da Alorna Arinto 2017 é já um clássico desta Quinta e um bom exemplo das potencialidades desta casta da margem esquerda do rio Tejo, seduzindo pela sua cor amarela esverdeada e pelo aroma intenso, repleto de notas cítricas, banana e chá verde, sensações aromáticas que confirmam um final de boca persistente.

 

Para uma refeição memorável e desafiante, a enóloga Martta Reis Simões sugere a sua conjugação com queijos de pasta mole e de intensidade média ou com um prazeroso cabrito assado em forno de lenha.

 

 

 

Quinta da Alorna Verdelho 2017

 

A histórica propriedade na margem do rio Tejo apresenta o Quinta da Alorna Verdelho 2017, uma criação com quase 10 anos que se afirmou desde a primeira colheita. É o vinho ideal para reunir amigos em torno de uma mesa recheada de pratos de peixe, risotos, pastas ou carne.

 

O tom amarelo citrino indica o aroma limonado e a frutos tropicais, com predominância do maracujá. Por sua vez, a acidez vem equilibrar com o corpo redondo, denotando o ligeiro toque herbáceo que confere complexidade e elegância, sendo que o final de boca é fresco e persistente.

Partilhar
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Notícia publicada a 14/05/2018


About the author /


Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

_