Rio Mira: Uma descoberta apaixonante entre Odemira e Milfontes, com o Terras sem Sombra

FTSS Odemira
FTSS Odemira

 

Este domingo o Terras sem Sombra teve a segunda acção de biodiversidade da edição de 2017. Em pleno Rio Mira, entre Odemira e Vila Nova de Milfontes, foi permitido conhecer melhor um rio que corre de sul para norte.

 

 

Este rio conta com um percurso de aproximadamente 150 km, cuja nascente se localiza na Serra de Mú (falámos dela na acção anterior de biodiversidade em Almodôvar), destacando-se habitats distintos.

 

 

A visita teve o seu percurso no estuário do Mira onde o principal objectivo era observar “as pradarias marinhas e uma população de lontra peculiar muito. As pradarias marinhas representam alguns dos habitats mais ameaçados a nível mundial”.

 

FTSS Odemira
FTSS Odemira

Um dos grandes destaques neste percurso foi (é) a paisagem envolvente, incluída no Parque Natural do Sudoeste que “abarca” em si três distritos: Beja, Faro e Setúbal. No distrito de Beja, o território que contempla é constituído pela Santa Maria, São Luís, Vila Nova de Milfontes, entre outras, todas elas no concelho de Odemira.

 

 

Foi possível observar algumas aves como por exemplo os corvos-marinhos, embora no Rio Mira a observação de aves seja abrangente e em várias fases do ano são ali encontradas e observadas espécies como a gaivota de cabeça preta, a rola do mar, o guincho, o garajau ou a gaivota-parda. Em termos de mamíferos, os grandes destaques são as lontras.

 

 

FTSS Odemira
FTSS Odemira

 

 

FTSS Odemira
FTSS Odemira

 

Como aspecto negativo apenas a destacar o Cais Fluvial de Odemira, que merecia mais e melhores condições de segurança e logistica. Ao que conseguimos apurar, a responsabilidade desta situação está a cargo da Freguesia de São Luís, esperando-se uma resolução no futuro, que se espera não longínquo. Há que referir que por parte da direcção do Festival Terras sem Sombra foram tomadas todas as medidas para criar condições de segurança e conforto a todos os participantes nesta actividade.

 

FTSS Odemira
FTSS Odemira

Ainda , e , relativamente ao Rio Mira não podemos deixar de falar do projecto DUCA, que proporciona passeios no Mira, a todos os que queiram vivenciar esta experiência.

 

 

A DUCA foi criada em 2004 e tem vindo a dedicar-se ao território onde está estabelecida, tendo assim uma vasta experiência na organização de atividades turísticas no Alentejo, em 2014 recebeu o diploma de mérito Municipal atribuido pelo Municipio de Odemira. Poderá obter informações sobre actividades, preços e informações nem sempre ao alcance do público, acedendo aqui.

Rui Lavrador

Iniciou em 2011 o seu percurso em comunicação social, tendo integrado vários projectos editoriais. Durante o seu percurso integrou projectos como Jornal Hardmúsica, LusoNotícias, Toureio.pt, ODigital.pt, entre outros Órgãos de Comunicação Social nacionais, na redacção de vários artigos. Entrevistou a grande maioria das personalidades mais importantes da vida social e cultural do país, destacando-se, também, na apreciação de vários espectáculos. Durante o seu percurso, deu a conhecer vários artistas, até então desconhecidos, ao grande público. Em 2015 criou e fundou o Infocul.pt, projecto no qual assume a direcção editorial.

Rui Lavrador has 6771 posts and counting. See all posts by Rui Lavrador

Rui Lavrador

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.