Rogério Samora critica SIC: “Senti-me como um cavalo a ser chicoteado”

O actor revelou porque é que fez uma pausa no trabalho e criticou ainda a pressão imposta pela SIC.

A ‘Nazaré’ vai na segunda temporada e o ator gosta da ideia, mas com um senão. É que o facto de não haver ‘toque’ nas novelas é estranho. Critica ainda a pressão imposta pelo canal.

Disseram-me que ia ter mais tempo, que ia ser tudo mais lento, mas ao final de um mês esquecemos isso tudo porque porque era preciso acabar por causa da estrutura e financiamentos. E depois senti que, desta vez, houve mais pressão por parte da produção e dos assistentes de realização para que o trabalho se fizesse“, começou por dizer à TV Guia.

E pressão não é boa para quem trabalha com emoções. Aliás, não é boa em lado nenhum. Deixamos de ser seres humanos e passamos a ser máquinas. Senti-me como um cavalo a ser chicoteado para chegar à meta”, lamentou.

Rogério Samora falou ainda sobre o facto de ter dito que precisava de fazer pausa na carreira. Justificou que foi impulsivo no que disse e apenas estava assim pelos problemas que viveu no ‘Amor Maior’. “Tentaram-me destruir, por inveja ou por maldade”, recordou.

Salientou ainda as palavras que disse e garante que foram consequência do que se tinha passado naquele projeto. Com a noção que precisa controlar os impulsos e pensar primeiro antes de falar, prefere não falar do futuro, visto que o contrato com a SIC acaba já no final do ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.