Setúbal encerra zona ribeirinha e acesso às praias

A Câmara Municipal de Setúbal acaba de anunciar o encerramento da zona ribeirinha da cidade e da estrada de acesso às praias, pela Serra da Arrábida, aos acessos pedonais e a todo o tipo de veículos, a partir das 00h00 de 2 de abril, como medida de restrição especial para impedir ajuntamentos de pessoas.

 

A decisão, tomada no âmbito do recente acionamento do Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil de Setúbal, verifica-se na antiga EN 379-1 entre o Outão e o cruzamento com a EN 379 -1 (Pinheiro), nas avenidas Jaime Rebelo e José Mourinho e no Parque Urbano de Albarquel, bem como em todos os parques de merendas do concelho, excetuando-se desta proibição de circulação os moradores, os trabalhadores na zona e os veículos devidamente autorizados.

 

O objectivo é garantir o afastamento das pessoas neste período da Páscoa que se aproxima, que têm tradicionalmente o hábito de se juntarem em parques e praias, explica o vereador com o pelouro da Proteção Civil na Câmara Municipal de Setúbal, Carlos Rabaçal. “Pretendemos também garantir que as forças de segurança possam executar o seu trabalho de forma mais efectiva.

 

Estas novas medidas tomadas no concelho no âmbito da contenção da infeção e contaminação da Covid-19 foram anunciadas esta tarde, em reunião feita por videoconferência, da Comissão Municipal de Proteção Civil de Setúbal, com a participação de representantes de diversas entidades, que analisou ainda questões de âmbito de segurança social e saúde pública.

 

As necessidades específicas quanto às realidades dos lares de idosos e de outros espaços residenciais de caráter social, a par dos estabelecimentos prisionais, foram um dos assuntos abordados, assim como as possíveis parcerias entre entidades de forma a aumentar a capacidade de resposta face a casos de suspeita ou confirmados de Covid-19, nomeadamente em termos de alojamento de retaguarda.

 

A linha criada pelo município para apoio à entrega domiciliária de bens alimentares e medicamentosos à população de risco, com o registo de 102 pedidos até à data, originou um alerta sobre um aumento crescente de pessoas em carências financeiras extremas, decorrente dos problemas gerados pelas situações de perda de emprego ou da capacidade de autofinanciamento.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.